Turismo está em 'franca recuperação', diz presidente da Embratur

Edição da semana

Em Em 25 nov 2020, 21:57

Turismo está em ‘franca recuperação’, diz presidente da Embratur

25 nov 2020, 21:57

Gilson Machado demonstra entusiasmo com retomada do setor no país

turismo - gilson machado - embratur

O litoral brasileiro é um dos atrativos no campo turístico | Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O setor de turismo é mais um a demonstrar crescimento depois de acentuada queda provocada pela pandemia da covid-19. E quem faz tal afirmação é o presidente da Embratur, Gilson Machado. Ele falou sobre o assunto na noite desta quarta-feira, 25.

Leia mais: “Projeto de lei incentiva turismo agrícola”

“O setor do turismo encontra-se em franca recuperação”, garantiu o executivo da Embratur, agência vinculada ao Ministério do Turismo, em entrevista a Os Pingos nos Is, programa da rádio Jovem Pan que conta com a participação de três colunistas da Revista Oeste: Augusto Nunes, Guilherme Fiuza e Ana Paula Henkel.

Segundo Machado, o segmento turístico brasileiro recuperou 88% de sua força no decorrer dos últimos cinco meses. Para a recuperação, ele valorizou o chamado turismo interno (ou doméstico). Isso porque garante que cerca de 13 milhões de brasileiros, com “alto poder aquisitivo” e acostumados a viagens para o exterior, começaram a investir em viagens nacionais — devido a regras de restrição impostas até hoje por determinadas nações.

Rival do agronegócio?

Gilson Machado aproveitou a entrevista para registrar que, em sua visão, o setor tem potencial para evoluir dentro da fatia econômica do Brasil. Para ele, o segmento — hoje detentor de cerca de 8% da economia do país —  pode chegar até a 22%. “Podemos passar até o agronegócio”, comentou o presidente da Embratur.

Perda de faturamento

A afirmação de Gilson Machado vai na contramão dos dados divulgados pela FecomercioSP na última semana. Segundo a entidade comercial, o faturamento da área encolheu 44% de março a setembro deste ano (se o período é comparado com os mesmos sete meses de 2019). Conforme noticiou Oeste, isso representa retração de R$ 41,6 bilhões.

Mais: “Novo Embaixador do Turismo do Brasil promete ‘trabalhar pelo país mais lindo do mundo’”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Esse Presidente da Embratur quando fizer essas afirmações precisa apresentar os dados estatísticos das redes hoteleiras, restaurantes e comercio em geral ligados ao turismo, caso contrário essas noticias passam a sensação de especulações sem fundamentos baseados em dados consistentes .

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O partido contra o Brasil

Ninguém ainda descobriu no planeta um jeito tão eficaz de concentrar renda quanto a fórmula usada para administrar as contas públicas no país

A paciência acabou

Os brasileiros começam a reagir à cassação dos direitos individuais

Os novos senhores do mundo

Os gigantes da tecnologia censuram Trump, fazem o que bem entendem e exercem um poder global desmedido. Isso é justo?

Eficácia

“Você demorou muito a comprar. Eficácia depende de rapidez” / “Poxa… Se eu soubesse teria comprado mais rápido. Ando muito dispersivo”

O culto à ignorância

Valorizar a educação formal e a cultura clássica virou preconceito elitista, um mau sinal para o futuro

Como surgiu o novo coronavírus?

A resposta mais provável, até o momento: o vírus teve origem em pesquisas com manipulação genética no Instituto de Virologia de Wuhan

Globalistas assanhados com Biden

Eles não costumam viver de fatos, apenas de narrativas. Adotam a visão estética de mundo, e por isso a ONU é seu maior símbolo

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Macron e a soja

Macron e a soja

Sua última ideia a respeito do assunto é acabar com a “dependência” que a França teria da soja brasileira – in...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês