Vacina da Johnson & Johnson gerou anticorpos em 98% dos voluntários

Edição da semana

Em 26 set 2020, 19:40

Vacina da Johnson & Johnson gerou anticorpos em 98% dos voluntários

26 set 2020, 19:40

Além disso, as respostas imunes foram consideradas adequadas em todos os grupos etários estudados, incluindo o dos idosos

Vacina

Os resultados positivos permitiram o início do estudo na fase 3 | Foto: Emin Baycan/Unsplash

Os resultados iniciais dos ensaios clínicos da candidata à vacina da Johnson & Johnson contra a covid-19 mostram que uma única dose da imunização foi capaz de induzir uma forte resposta de anticorpos neutralizantes em 98% dos voluntários. Além disso, as respostas imunes foram consideradas adequadas em todos os grupos etários estudados, incluindo o dos idosos.

Os resultados positivos permitiram o início do estudo na fase 3, que busca comprovar se essa resposta imune é capaz de prevenir a doença, em especial casos moderados e graves, além de comprovar sua segurança em milhares de pessoas.

De acordo com a Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson à frente do desenvolvimento da vacina, dois eventos adversos graves foram reportados: hipotensão e febre.

Os investigadores concluíram que a hipotensão não estava associada à vacina. O participante com febre foi hospitalizado devido à suspeita de covid-19, mas se recuperou dentro de 12 horas. Nenhum evento adverso com risco de vida foi relatado.

As informações foram publicados na sexta-feira, 25, no site medRxiv e ainda precisam passar pela revisão de pares.

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 Comentários

  1. Quem obrigar vacina vai direto sentar no colo do capeta!

    Essas m…………. podem ferrar com o dna e os vacinados poem ficar com
    sequelas pelo resto da vida.

    Responder
    • Exatamente. São 10 anos em média pra uma vacina ser considerada segura e eficaz. Tô fora de qualquer vacina.

      Responder
  2. Vacina para todos

    Responder
  3. Não podemos VAtiCINAr, mas essas postagens de funcs públicos tá manjada. Não sendo chinesa, taí o meu braço ou bunda, pra levar as agulhadas que O mecanismo se acostumou a me ferrar.

    Responder
  4. Eu já tomo uma vacina há muito tempo, ela se chama Vitamina D em dose diária de 8.000 UI. Depois que comecei a tomar NUNCA mais fiquei gripado e meu pai que hoje está com 89 anos toma 7.000 UI todo dia e também não ficou mais gripado.
    Por que será?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês