Vacina da Oxford apresenta novos resultados positivos - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 26 out 2020, 07:20

Vacina da Oxford apresenta novos resultados positivos

26 out 2020, 07:20

Imunizante gerou resposta imunológica ‘robusta’ em jovens e idosos

vacina da oxford

Pesquisa inglesa é uma das apostas do governo Jair Bolsonaro | Foto: Divulgação/Flickr

Desenvolvido pela Universidade de Oxford, o protótipo de vacina contra o coronavírus produziu resposta imunológica “robusta” em jovens e idosos. Além disso, as reações adversas foram menores entre as pessoas mais velhas. É o que anunciou nesta segunda-feira, 26, a farmacêutica AstraZeneca, parceira da instituição acadêmica. Conforme os pesquisadores, a vacina ativou anticorpos protetores e células T (responsáveis pela defesa do organismo contra agentes desconhecidos) em grupos de idade avançada. Os detalhes da descoberta devem ser publicados em breve, em um jornal científico.

Leia também: “CoronaVac: as perguntas ainda sem resposta sobre a vacina chinesa”

Testes de sangue de imunogenicidade realizados em participantes mais velhos complementam dados divulgados pelos pesquisadores em julho deste ano, que já mostravam que a vacina tinha gerado “respostas imunes robustas” em um grupo de adultos saudáveis, com idade entre 18 e 55 anos. “Os resultados fortalecem ainda mais o corpo de evidências de segurança e imunogenicidade da AZD1222 [nome oficial da vacina]”, afirmou um porta-voz da AstraZeneca, em entrevista à agência de notícias Reuters. A vacina da Oxford é uma das apostas do governo do presidente Jair Bolsonaro.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. Nem que a vaca tussa! Eu não entendo nada de biologia, química etc mas, quem entende como Dr Loyola, Dr Porto Melo e outros dizem que está formulação mexe com o nosso DNA podendo provocar doenças como câncer,vsindrones etc. Não tomarei!

    Responder
    • Até salsicha em enlatada pode provocar essas coisas aí…um zilhão de pessoas trabalhando no assunto e meia duzia diz que não presta

      Responder
  2. Estou contigo Maria Cecília, devo esperar um tempo mínimo necessário para ver as reações desta vacina e de qualquer outra. Nada me convence desse caso absurdo e totalmente fora dos padrões de segurança que foram dispensados nas outras vacinas. Agora, quem quiser tomar isso daí, que tome e assuma as consequências e adianto q

    Responder
  3. Universidade de Oxford e AstraZeneca tem todo o aval cientifico possivel para criarem, desenvolverem e lançarem no mundo essa vacina. O governo suíço iniciou trabalhos para aprovacao dessa vacina, bem como da Pfizer e da Moderna. Como pessoa do grupo de risco, bem como minha esposa, e tambem familiares mais idosos, que temos, estamos esperançosos por essa vacina eficaz e segura. Provavelmente devido a natureza do covid-19 a vacinacao nao ocorrera somente uma vez, mas sim devera ser repetida periodicamente daqui para frente, como é feita contra a gripe para os grupos de risco. Graças a Deus e a ciencia nao vivemos mais na idade das trevas, e ha esperanca e controle desse mal, que assola tantas pessoas neste mundo.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês