-Publicidade-

Vacina da Oxford: Laboratório quer autorização emergencial

AstraZeneca deve formalizar pedido ao governo; estudos preliminares indicam que o imunizante experimental tem até 90% de eficácia

AstraZeneca deve formalizar pedido ao governo; estudos preliminares indicam eficácia de até 90% do imunizante experimental

Vacina para o coronavírus
De acordo com o Ministério da Saúde, a vacinação está prevista para janeiro de 2021
Foto: Divulgação/Shutterstock

A farmacêutica AstraZeneca e a Universidade de Oxford devem pedir ao governo autorização para uso emergencial do protótipo de vacina contra a covid-19 que estão desenvolvendo. Ainda em fase de testes, o imunizante experimental apresentou eficácia de até 90% em estudos preliminares, conforme noticiou Oeste. A partir de agora, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai ter de autorizar ou não o uso do produto na população.

De acordo com o Ministério da Saúde, a vacinação está prevista para janeiro de 2021, caso o uso emergencial seja chancelado e os primeiros 30 milhões de doses cheguem em tempo hábil. O governo federal encomendou 100 milhões de unidades da vacina da Oxford ao custo de R$ 1,9 bilhão. O contrato inclui transferência de tecnologia para que a Fundação Oswaldo Cruz passe a produzir a substância no Brasil a partir do próximo ano.

Leia também: “Precisamos esperar por uma vacina? Conheça os benefícios do tratamento precoce”

-Publicidade-
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês