Vacina da Oxford: Voluntário que morreu tomou placebo - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 22 out 2020, 07:20

Vacina da Oxford: Voluntário que morreu tomou placebo

22 out 2020, 07:20

Desenvolvimento do imunizante inglês continua a todo vapor

vacina contra o coronavírus chega em outubro

Médico veio a óbito em razão da covid-19 | Foto: Divulgação/Flickr

João Pedro Feitosa, de 28 anos, voluntariou-se para tomar a potencial vacina da Universidade de Oxford. Contudo, o médico brasileiro recém-formado morreu na segunda-feira 19, devido a complicações em razão da covid-19. Ventilou-se a hipótese de o imunizante desenvolvido em parceria com a farmacêutica AstraZeneca ter sido responsável pela fatalidade. No entanto, Feitosa tomou o placebo, ou seja, não recebeu uma dose do produto em desenvolvimento, conforme noticiou a Rede Globo, a agência de notícias Bloomberg e a Reuters. A vacina da Oxford é uma das apostas do governo Bolsonaro.

Leia também: “Ao lado de Randolfe, Doria ataca Bolsonaro e afaga Pazuello”

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) garante que o Comitê Internacional de Avaliação de Segurança do estudo, formado por pesquisadores independentes, fez uma investigação sobre o caso. A entidade concluiu que a pesquisa pode seguir em andamento. “É importante ressaltar que, com base nos compromissos de confidencialidade ética previstos no protocolo, as agências reguladoras envolvidas recebem dados parciais referentes à investigação realizada por esse comitê, que sugeriu pelo prosseguimento do estudo”, informou, em nota, a Anvisa.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 Comentários

  1. Denúncia vinda da Globo é duvidar SEMPRE!!

    Responder
  2. Vamos lá fazer um exercício de concatenação lógica.

    TODO o sistema médico/hospitalar/fármaco DEPENDE da doença e dos degenerados, sem eles, toda a estrutura medico/hospitalar/farmáco MORRE de inanição!
    Entendido esse axioma óbvio, deixo a pergunta que não quer calar: Qual o sentido de acreditarmos em uma estrutura que DEPENDE de nossas enfermidades está aí para nos curar?
    Toda a organização de “saúde” vive da doença, e mesmo assim tem gênio que acha que médicos, hospitais e remedios curam, sem observarem que se eles fizerem isso, eles acabam!

    Será que não está na hora do povo entender que saude é responsabilidade única e exclusiva dele mesmo, e não de quem viv e da doença e da degeneração!

    Aos que acham que “não é bem por aí”, deixo uma curiosa blood line: os donos das industrias “alimentícias” e de alcool são irmãos e primos dos donos das industrias fármacos!! Será que não fica explicita a agenda: vc adoece e eu remedio e ambos de mãos dadas e ações coordenadas controlamos o mundo!!
    Não precisamos recorrer a conspiracionistas para vermos que estamos afundados até o gargalo em uma maldita agenda conspiratória de tomada de tudo graças ao esquema de degeneração sistêmica que está instalada!

    Responder
    • Esqueceu o Rivotril de novo?

      Responder
      • Acredito que o Rivotril é para quem vive alimentando este mercado de mercenários . Ter conhecimento diante de um leigo a resposta é sempre de deboche , muito difícil falar a verdade para quem vive em uma bolha comandado por idiotas inúteis. Nossa medicina é da doença , não temos prevenções só remédios que não matam e te deixa dependente .

        Responder
  3. O cara era jovem, 28 anos, pouca idade não isenta de comorbidades, mas a probabilidade é muito menor. E se houvesse com certeza iriam divulgar.
    Era médico, então tinha conhecimento e prática em como se prevenir.
    Toma a vacina contra Covid e morre DE COVID…
    Aí a empresa vem dizer que ele na verdade tomou o placebo?!?!?!?!?!?!?!

    “ÇEI!”

    Muito estranho, suspeito no mínimo.
    Eu não vou tomar vacina feita nas coxas.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês