Vetos de Bolsonaro serão analisados nesta quarta - Revista Oeste

Em 11 ago 2020, 13:50

Vetos de Bolsonaro serão analisados nesta quarta

11 ago 2020, 13:50

Presidente do Congresso, Davi Alcolumbre, conseguiu acordo e vai deixar vetos polêmicos de Bolsonaro como o da desoneração da folha de fora desta primeira sessão

vetos Bolsonaro

Alcolumbre deixou vetos polêmicos de fora da pauta | Foto: Alan Santos/PR

Líderes do Congresso fecharam um acordo para analisarem vetos do presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, 12. Esta será a primeira sessão conjunta entre deputados e senadores desde o início da pandemia.

Como Oeste mostrou, o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), tentava costurar um acordo para que vetos como o da desoneração da folha e do marco do saneamento não fossem pautados. Estes dois vetos são considerados primordiais para o governo.

“Ficou decidido que, os vetos mais amenos serão apreciados amanhã, e os demais, como a desoneração da folha de pagamento para a semana que vem”, aponta o líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP).

Alcolumbre vinha sofrendo pressão por parte dos congressistas para que a sessão fosse marcada. Contudo, o democrata vinha resistindo por causa dos vetos considerado polêmicos.

Como o Congresso não realiza sessão para votar vetos desde março, há projetos antigos ainda pendentes de análise, como os 24 dispositivos do pacote anticrime, que foram aprovados pelo Congresso, mas rejeitados pelo presidente Jair Bolsonaro. Também estão na lista as modificações feitas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020. Há ainda vetos à lei que criou o auxílio emergencial e à lei que trata da prorrogação do Recine.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Será q vão derrubar o veto de bolsonaro no art. 16 do marco do saneamento, q prevê q uma empresa pública de saneamento ex: CEDAE RJ, possa prestar serviço sem licitação por mais 30 anos, ou seja, se eles derrubarem o veto, essas empresas públicas q servem apenas de cabide emprego para apadrinhados políticos, e q sempre dão prejuízo e servem para corrupção, vão continuar prestando um péssimo serviço por mais 3 décadas, sem a concorrência de uma empresa q possa prestar um serviço melhor. No final o saneamento público do brasil vai ficar do mesmo jeito q está hj, com os servidores delas dizendo q a empresa é do povo, porém não presta um serviço minimamente decente para ele, mas continua cobrando e bancando os políticos da região.

    Responder
  2. Esperemos o pior deste Senado horroroso que temos. Lembremos que o seu presidente está sentado em cima de todos os processos de impeachment de todos os ministros do stf, a suprema vergonha mundial, além de tentar uma jogada matreira para continuar presidente, sob as bênçãos do stf, a suprema vergonha mundial. Quanto ao presidente Bolsonaro, obrigado. O Sr quer acabar com essas estatais de saneamento que quase nada fizeram para mudar o cenário desolador do saneamento brasileiro e ainda querem mais 30 anos para apadrinhamentos de políticos pilantras manterem a roubalheira.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Coronavírus

Revista Oeste — Edição 27 — 25/09/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês