VTEX é o mais novo 'unicórnio' brasileiro - Revista Oeste

Edição da semana

Em 30 set 2020, 10:20

VTEX é o mais novo ‘unicórnio’ brasileiro

30 set 2020, 10:20

E-commerce brasileiro recebeu aporte de R$ 1,25 bilhão do SoftBank e outros investidores e deve crescer 114% este ano

vtex, unicórnio, startup, investimento

VTEX se torna “unicórnio” | Foto: Divulgação

A empresa de e-commerce brasileira VTEX comunicou nessa segunda-feira, 28, que recebeu aporte de R$ 1,25 bilhão do SoftBank e outros investidores.

Agora, seu valor total de mercado chega a R$ 1,7 bilhão, o que a coloca entre os “unicórnios” brasileiros, isto é, startups que valem mais de R$ 1 bilhão, como o NuBank, a 99 e o Quinto Andar.

A expectativa da companhia é de terminar 2020 com um crescimento de 114% em relação ao ano passado.

Leia também: 5 perguntas sobre o futuro dos ‘unicórnios’ brasileiros

A empresa oferece uma plataforma comercial para grandes marcas com ferramentas de gestão de vendas de e-commerce e em lojas físicas num mesmo aplicativo. Samsung, Sony e Motorola utilizam a VTEX.

A companhia agora quer levar os negócios para Europa e Estados Unidos, além de avançar projetos de pesquisa em inteligência artificial.

Para 2021, a VTEX também estuda abrir o capital na Nasdaq, a bolsa eletrônica americana.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês