O TCU suspende ampliação do BPC

A medida teria impacto de 20 bilhões no orçamento da União deste ano. E, em dez anos, o valor chegaria a casa dos 217 bilhões de reais.
-Publicidade-

Mudança teria impacto de 20 bilhões de reais no Orçamento da União deste ano

O Tribunal de Contas da União suspendeu, nesta sexta-feira, 13, a ampliação do Benefício de Prestação Continuada, pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda.

-Publicidade-

A decisão, com caráter provisório, foi tomada pelo ministro Bruno Dantas, que atendeu a um pedido do Ministério da Economia.

“Medidas legislativas aprovadas sem a devida adequação orçamentária e financeira, e em inobservância ao que determina a legislação vigente, são inexequíveis”, afirma a representação da pasta.

Na quarta-feira, o Congresso derrubou um veto do presidente Jair Bolsonaro e ampliou o alcance do benefício.

O critério de renda passou de um quarto de salário mínimo por membro da família para meio salário.

A medida representaria impacto de 20 bilhões de reais no Orçamento da União deste ano. E, em dez anos, o valor chegaria à casa dos 217 bilhões.

Agora, o governo dispõe de amparo legal para não cumprir a mudança na lei, sem que seja indicada uma fonte para compensar a despesa adicional.

A decisão do ministro Bruno Dantas deve ser ratificada pelo plenário do tribunal na próxima semana.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.