Procuradorias do Nordeste vão ao STF por repasses do Bolsa Família

Em 2020, apenas 3% dos novos benefícios foram para os estados da região
-Publicidade-

Em 2020, apenas 3% dos novos benefícios foram para os Estados da região

As procuradorias-gerais de sete Estados do Nordeste ingressaram na quinta-feira 12 no Supremo Tribunal pedindo que o governo federal adote medidas para corrigir distorções na concessão de novos benefícios do Bolsa Família.

-Publicidade-

A informação foi publicada pelo portal Conjur nesta sexta-feira, 13.

A ação foi assinada pelas procuradorias de Pernambuco, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte.

Tomou-se essa medida com base em dados do Ministério da Cidadania que mostram que a região recebeu apenas 3% dos novos benefícios, enquanto regiões mais ricas, como Sul e Sudeste, responderam por quase 75% das concessões em 2020.

“O represamento da concessão de novos benefícios àquelas famílias já inscritas — de maneira tão díspar em relação às demais regiões do país — implica um aumento significativo da demanda social dos Estados-autores, sem uma justificativa plausível da União para os dados até então divulgados”, diz o texto.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.