Prédio da Confederação Nacional da Agropecuária é vandalizado

Manifestantes carregavam faixas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)
-Publicidade-
Com o grupo, a polícia encontrou barras de ferro e tinta em <i>spray</i> | Foto: Yasmin Alencar/BSM
Com o grupo, a polícia encontrou barras de ferro e tinta em spray | Foto: Yasmin Alencar/BSM

A sede da Confederação Nacional da Agropecuária (CNA), no Distrito Federal, foi vandalizada nesta quarta-feira, 20, por manifestantes ligados a grupos de esquerda. Carregavam faixas de apoio ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). As informações são do Jornal BSM.

De acordo com a Polícia Militar, cerca de 40 pessoas, entre homens e mulheres, chegaram ao local em um ônibus fretado e picharam os muros e a guarita do estacionamento do edifício.

Depois do ataque ao prédio, fugiram no ônibus, mas foram detidos pela Polícia Militar na altura da Vila Planalto, bairro central de Brasília, e encaminhados à delegacia. Além dos sprays de tinta, também foram apreendidas barras de ferro.

-Publicidade-

Na delegacia, um dos manifestantes afirmou que teria sido pago para participar do ato de depredação do prédio, porém não informou quem o contratou.

O advogado Diego Vedovatto apareceu no local e realizou a defesa do grupo. Ele foi contratado pelo deputado federal Nilson Tato e pela deputada distrital Arlete Sampaio, ambos filiados ao PT.

Por orientação da defesa, os manifestantes assinaram o Termo Circunstanciado de Ocorrência e foram liberados. Eles terão de prestar esclarecimentos em juízo. A CNA ainda não se pronunciou sobre o caso.

*Com informações do jornal Brasil Sem Medo

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Pressionar o novo congresso a colocar essas pichações e depredações como terrorismo, e, todo aquele que participar de depredação do patrimônio Público pegar 40 anos e trabalhar forçado.
    Esses vagabundos tem medo é de trabalho.
    Todo preso obrigado a trabalhar e ou pagar a comida e toda despesa.

  2. Que venha logo a reeleição de Bolsonaro, e neste interregno salve-se quem puder.
    A marginalia tem que tomar o poder não é Zé?
    NUM VAI NÃO…NUM VAI NÃO…
    Comemoremos 21 de abril na praça Tiradentes nas Minas Gerais.
    Antes que “democraticamente” vandalismos se concretizem por ali, ante os nossos olhos “vendados”.
    Que a dona prostrada em frente ao STF, tome a devida vergonha e mude a venda usando como absorvente.

  3. Já vai longe o tempo que esses sujeitos não são manifestantes. Manifestante protesta pacificamente. Vândalos e desordeiros devem pagar pelo dano ao patrimônio público ou privado, portanto, cadeia!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.