Vendas de máquinas agrícolas devem crescer 20% em 2021

Fabricantes relatam falta de insumos para a produção
-Publicidade-
A estimativa é da CSMIA
A estimativa é da CSMIA | Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo

Produtores rurais brasileiros têm esperado, em média, 12 semanas entre a encomenda e a entrega de um maquinário para o campo em 2021. O prazo está mais extenso que no ano anterior. A estimativa é da Câmara de Máquinas Agrícolas da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (CSMIA). Com o mercado aquecido, a indústria projeta um crescimento de 20% das vendas em relação ao resultado de 2020.

Leia também: “Mapa projeta em R$ 1 trilhão o valor da produção agropecuária de 2021”

“No ano passado, nesta mesma época, esse prazo era de sete semanas”, afirmou o presidente da CSMIA, Pedro Estevão Bastos, ao jornal O Estado de S.Paulo. A fala do executivo revela que a falta de insumos também está interferindo nos prazos do setor. “Hoje, falta não apenas chapa de aço e tubo redondo, como também mola, eixo, amortecedor, engrenagem, roda, porca, tudo o que vai ferro”, disse.

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro