China suspende importação de carne de unidade da JBS

Motivo não foi divulgado
-Publicidade-
O frigorífico de Mozerlândia é o maior da JBS em Goiás
O frigorífico de Mozerlândia é o maior da JBS em Goiás | Foto: Divulgação

A China suspendeu as importações de carne bovina da unidade da JBS em Mozarlândia, no interior de Goiás, por tempo indeterminado. A interrupção das compras entrará em vigor amanhã.

O Ministério da Agricultura recebeu a informação do adido agrícola brasileiro em Pequim, informou nesta quarta-feira, 23, o jornal Valor Econômico. O motivo da suspensão não foi divulgado.

A China já havia barrado as importações de carne da unidade da JBS por uma semana. Depois de uma auditoria, ficou definido que a interrupção seria por tempo indeterminado.

-Publicidade-

O frigorífico de Mozerlândia é o maior da JBS em Goiás, e o problema deverá impactar os preços do gado na região.

A notícia surpreendeu alguns frigoríficos, que vinham alimentando a esperança de que a China pudesse anunciar novas habilitações para o Brasil nesta semana.

Exportações de carne bovina batem recorde

As exportações de carnes bovinas atingiram mais de 180 mil toneladas em fevereiro. Com o resultado, o Brasil bateu um novo recorde de envios do item para o mês. As vendas somadas do produto in natura e processado ao exterior renderam quase US$ 1 bilhão aos frigoríficos do país.

Houve crescimento de quase 80% para a quantidade embarcada e de cerca de 50% para o faturamento. A Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) fez o cálculo a partir de informações da Secretaria de Comercio Exterior, do Ministério da Economia.

Nos dois primeiros meses do ano, as exportações de carnes bovinas atingiram 340 mil toneladas. O faturamento se aproxima de US$ 2 bilhões em 2022. Respectivamente, esses números representam aumentos de quase 40% e 60% sobre o primeiro bimestre de 2021.

Leia também: “O triunfo da mentira”, artigo de J.R. Guzzo publicado na Edição 94 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. NÃO VAI TER CARNE PARA QUEM QUEIRA, VAI FALATAR ALIMENTOS E OS COMEDORES DE CACHORRO FAZENDO GRAÇA, FAÇAM OUTRO MERCADO E LARGUEM ESTES IDIOTAS NA MÃO

  2. Ou essa carne desse frigorífico está comk algum problema sanitário, no que não duvido nem um pouco, ou estão se resguardando por algo que deve vir por aí e que não sabemos do que se trata. Mas acho que é carne estragada mesmo.

    1. Muito pouco provável. Lembra da suspensão da importação pela China no terceiro trimestre do ano passado? Alegaram que dois frigoríficos brasileiros tinha detectado “mal da vaca louca”?. Pois nos dois casos fizeram um abate de 01 (uma) vaca com 20 anos (senil) com dificuldade de locomoção, se deram o trabalho de guinchá-la, transportar ao frigorífico e confirmar que se tratava de encefalite espongiforme senil, uma doença degenerativa neurológica que não é causada pelo príon e nem é transmissível! Esse teatro (permitido por pessoas envolvidas suspeitas) acabou por trazer prejuízos na cadeia produtiva, exceto para a China e para os frigoríficos exportadores, que passaram a comprar boi gordo mais barato e vender mais tarde (após mostrar pra China que não era “mal da vaca louca”) com preço em dólar.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.