-Publicidade-

Forças Armadas permanecerão na Amazônia até abril de 2021

Vice-presidente Hamilton Mourão estendeu Operação Verde Brasil 2 contra o desmatamento, que iria até novembro.
Operação Verde Brasil 2, que coloca Forças Armadas para combater o desmatamento na Amazônia, foi estendida até abril de 2021 | Foto: EBC
Operação Verde Brasil 2, que coloca Forças Armadas para combater o desmatamento na Amazônia, foi estendida até abril de 2021 | Foto: EBC | hamilton mourão, amazônia, operação verde brasil 2, desmatamento, ibama, icmbio

Vice-presidente Hamilton Mourão estendeu Operação Verde Brasil 2, contra o desmatamento, que iria até novembro

hamilton mourão, amazônia, operação verde brasil 2, desmatamento, ibama, icmbio
Operação Verde Brasil 2, que coloca Forças Armadas para combater o desmatamento na Amazônia, foi estendida até abril de 2021 | Foto: EBC

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou que a Operação Verde Brasil 2, que duraria até novembro deste ano, será estendida a abril de 2021.

Com isso, as Forças Armadas devem permanecer na Amazônia por mais cinco meses.

Isso foi possível porque a verba destinada à operação, parte do decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), de R$ 400 milhões, não foi totalmente utilizada: ainda restam R$ 180 milhões, que vão garantir a extensão da operação contra desmatamentos.

“[A decisão] está tomada. Tem de assinar entre esta semana e a semana que vem”, garantiu Mourão. “Eu vou acertar com o general [Augusto] Heleno para fazer essa prorrogação.”

Presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, Hamilton Mourão afirmou que deve se reunir na terça-feira para discutir o planejamento estratégico da GLO, a regularização fundiária e a situação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“Nós precisamos prosseguir porque a gente quer entrar em um círculo virtuoso de queda do desmatamento, é o nosso compromisso, que a gente tem de derrubar isso aí”, reiterou o vice-presidente. “E para derrubar nós temos de ter gente em campo fiscalizando.”

O Ibama chegou a paralisar suas atividades na última quarta-feira, 21, por falta de recursos financeiros e só voltou a funcionar após o Ministério da Economia repassar verba ao Ministério do Meio Ambiente.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês