MPF denuncia grupo por desviar verbas destinadas a vítimas de enchentes em PE

Empresa foi criada apenas para 'direcionar a contratação'
-Publicidade-
Chuvas causaram estragos no Grande Recife | Foto: Reprodução
Chuvas causaram estragos no Grande Recife | Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou seis pessoas acusadas de envolvimento em fraudes com recursos federais repassados pelo Ministério da Integração Nacional, em 2010, às vítimas das enchentes ocorridas em Pernambuco naquele ano. Os desvios, segundo o MPF, são de cerca de R$ 120 mil (valores da época).

De acordo com o MPF, as investigações apontaram a prática de dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos públicos, falsidade ideológica, desvio de recursos e corrupção passiva. As irregularidades foram praticadas com verbas direcionadas à contratação de serviço de locação de embarcações para transporte de pessoas sobre o Rio Una, em Barreiros (a 109 quilômetros do Recife).

O MPF apurou que o denunciado Hélder Carlos da Silva, então coronel do Corpo de Bombeiros, responsável por comandar os trabalhos de campo da Defesa Civil em Barreiros, “estabeleceu, clandestinamente e sem as formalidades necessárias, acordo verbal” com duas pessoas responsáveis pela empresa beneficiada no esquema. Um terceiro envolvido também participou da negociata, ao realizar o transporte de pessoas. Dois integrantes da Casa Militar do governo estadual, que ocupavam cargos superiores, também foram denunciados pelo MPF.

-Publicidade-

Na denúncia, o MPF sustenta que a empresa foi criada por meio de um acordo informal com a única intenção de “direcionar a contratação”. “Além disso, as investigações revelaram que a empresa não possuía embarcações e nunca havia prestado nenhum tipo de serviço anteriormente”, informa a assessoria de imprensa do MPF.

As denúncias fazem parte da 13ª fase da Operação Torrentes, deflagrada em 2017, que investiga fraudes na execução de ações para auxiliar vítimas das enchentes em Pernambuco, em 2010. Naquele ano, mais de 80 mil pessoas ficaram desabrigadas no Estado.

Chuvas castigam Pernambuco

Neste ano, as fortes chuvas causaram deslizamentos de terra e enchentes em diversas cidades do Grande Recife. Até esta terça-feira, 7, 129 pessoas morreram em razão dos temporais. A última vítima encontrada foi um adolescente de 13 anos, soterrado em um deslizamento na zona norte da capital pernambucana.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Ainda bem que o MPF é ágil. Fatos aconteceram em 2010 e só agora são encaminhadas as denúncias à justiça… quem sabe daqui a 30 anos haverá condenação de alguém.

  2. Na esfera das chuvas passou da hora de os prefeitos delimitarem a “quota de inundação” e deixar os rios correrem. Todos os rio tem suas áreas de “espraiamento”. Se as cidades as ocupam estão cometendo erros sobre erros. Mais cedo ou mais tarde a área é reivindicada. A indiferença das autoridades é imensa. Quando acontece é um auê. Só para a mídia. Em pouco tempo, todos esquecem. Inclusive o povo. Que reelege os mesmos que roubaram a verba destinada a prevenir as enchentes…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.