Governo de SP estuda cronograma para reabrir o comércio

Primeiras medidas serão anunciadas nesta quarta, 22; o vice-governador, Rodrigo Garcia, afirmou que o Estado irá adotar "isolamentos ou quarentenas heterogêneas"
-Publicidade-
Atividade econômica tem sido impactada com a crise da covid-19 | Foto: Fernando Frazão - Agência Brasil
Atividade econômica tem sido impactada com a crise da covid-19 | Foto: Fernando Frazão - Agência Brasil

Primeiras medidas serão anunciadas nesta quarta, 22; o vice-governador, Rodrigo Garcia, afirmou que o Estado irá adotar “isolamentos ou quarentenas heterogêneas”

A equipe do governador João Dória (PSDB) começou a ceder, e já estuda anunciar um cronograma de reabertura do comércio do Estado de São Paulo nesta quarta-feira, 22. Segundo o vice-governador, Rodrigo Garcia, trata-se de adoção de “isolamentos ou quarentenas heterogêneas”.

-Publicidade-

Em um primeiro momento, deve ser permitida a abertura de comércios de rua, mas as autorizações devem depender da situação específica de cada cidade ou região. O ritmo vai depender do aumento do andamento da epidemia, do número de casos em cada região.

Está previsto que as medidas de contenção mais gerais devem durar até 10 de maio. A partir do dia 11, parte dos negócios serão autorizados a funcionar, de modo ainda a ser definido de modo mais detalhado.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Ele está é com medo do circo montado por ele não “pegar”. Talvez, porque o calor tenha mesmo atenuado o vírus. Talvez porque o escândalo tenha sido demasiado, já que num ciclo de 80 dias em média os índices de mortalidade sobre a população total não tenha ido além de 0,02 a 0,04 na Espanha e na França (as tabelas que induzem ao pânico nunca incluem os assintomáticos, sempre ditos como sendo de cerca de 80%).

    Mas, vale dizer, em todo esse período, no eixo Rio-São Paulo, a indústria de medicamentos não parou e isso não resultou em nenhum índice elevado de NADA!

    Acho que ele resolveu se render ao Bolsonaro, ou seja, ao bom senso (não interessando se a pessoa goste ou não dele).

  2. O governador tá com medo do rombo nas contas públicas. É um abacaxi pra administrar nos próximos dois anos. Mesmo que o senado aprove compensação pela União, o fato é que não haverá dinheiro é aí A realidade se impoe.
    Quem fez a crise econômica foram os governadores. Não foi Bolsonaro.

    1. Os governadores começaram a sentir a água chegando nas bundas e agora resolveram começar a nadar. Gente ridícula e despreparada, tomara que se afoguem!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site