Justiça absolve Ricardo Salles em processo por improbidade

Ação contra o ministro do Meio Ambiente foi analisada pelo TJ-SP
-Publicidade-
O ministro Ricardo Salles
O ministro Ricardo Salles | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Atual ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles contou com decisão favorável no Poder Judiciário. Em julgamento finalizado na tarde desta quinta-feira, 4, 1ª Câmara Reservada ao Meio Ambiente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) absolveu o político em processo relativo a medida adotadas por ele há cinco anos.

Leia mais: “Mais um senador defende o impeachment de Alexandre de Moraes”

-Publicidade-

Em 2016, Salles era o secretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, então governado por Geraldo Alckmin (PSDB). À frente da pasta, ele elaborou alterações do chamado Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental da Várzea do Rio Tietê. Por esse trabalho, o hoje aliado do presidente Jair Bolsonaro foi processado por improbidade administrativa.

Na ação contra o hoje ministro, procuradores afirmavam que as mudanças propostas no plano estadual acabaram por prejudicar o meio ambiente paulista. Apenas o desembargador Ricardo Cintra Torres de Carvalho aderiu à denúncia e votou pela condenação de Salles. José Helton Nogueira Diefenthäler Júnior, Marcelo Berthe, Ruy Alberto Leme Cavalheiro e Paulo Celso Ayrosa Monteiro não enxergaram razões para punir o ex-secretário de Alckmin.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.