Justiça arquiva processo de Lulinha na Lava Jato

Fábio Luís da Silva, filho do ex-presidente Lula, era investigado por suspeita de receber repasses entre 2004 e 2016
-Publicidade-
Fábio Luis, mais conhecido como Lulinha, era investigado por suspeita de receber repasses para as empresas de sua propriedade
Fábio Luis, mais conhecido como Lulinha, era investigado por suspeita de receber repasses para as empresas de sua propriedade | Foto: Reprodução

A Justiça Federal de São Paulo arquivou, na segunda-feira 17, um inquérito policial que investigava Fábio Luís da Silva, filho do ex-presidente Lula.

Lulinha, como é conhecido, era investigado por suspeita de receber repasses do grupo Oi/Telemar para as empresas Gamecorp/Gol, de sua propriedade.

De acordo com o inquérito, os repasses teriam chegado a R$ 132 milhões entre 2004 e 2016 — período em que o grupo de telecomunicações foi beneficiado por medidas do governo federal, então comandado pelo Partido dos Trabalhadores.

-Publicidade-

O Ministério Público Federal (MPF) defendeu o arquivamento do caso. O pedido foi feito após o Supremo Tribunal Federal decidir pela suspeição do ex-juiz da vara federal de Curitiba Sergio Moro nos processos em relação a Lula e pessoas ligadas ao ex-presidente.

Foi Moro quem autorizou a quebra de sigilos fiscal, telemático (dados de computador ou celular) e outras buscas e apreensões, que obtiveram informações que levaram à instauração do inquérito na Polícia Federal contra Lulinha.

A juíza Fabiana Alves Rodrigues, da 10ª Vara Criminal Federal de São Paulo, atendeu ao pedido do MPF.

“Vê-se que os elementos obtidos através das duas medidas de quebra relacionadas na portaria de instauração não podem ser utilizados como prova, pelo reconhecimento da nulidade dos procedimentos que forneceram evidências para a decretação das medidas, impondo-se o reconhecimento de sua ilicitude e desentranhamento dos autos”, escreveu a juíza na decisão.

“O próprio MPF afirma que, com a exclusão dessas provas ilícitas, não remanescem elementos indiciários de prática criminosa a justificar o prosseguimento das investigações, o que impõe o arquivamento dos autos”, salientou a magistrada.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

27 comentários Ver comentários

  1. E tem mais se este infeliz o tal lulinha se lançar com qualquer candidatura , ele provavelmente será eleito, para se tornar imune a qualquer ação….assim vivem 99% de nossos parlamentares, roubam , desviam, lavam dinheiro oriundo de venda de facilidades e não acontece nada com eles….isto é Brasil

    1. De minha sacada do prédio, cansei de ver este apedeuta do filho do luladrão o lulinhadrão,recolhendo excrementos de animais com uma carriola de mão, aqui no zoo de SBC…e hoje o camarada é um dos mais ricos do país…..isso sim é o Brasil de lulistas …..

  2. A Lava Jato foi um divisor de águas no Brasil, pois mostrou a quadrilha que é a esquerda brasileira, que saqueou o país em tudo que foi possível, mas foi um divisor de águas também para o Judiciário, que se desmoralizou totalmente. Lógico que não devemos amaldiçoar a Justiça, mas àqueles que o maculam todos os dias, como os componentes do STF e mais alguns de outros tribunais superiores como o STE, e também, quem diria, a OAB, outrora um lugar onde se preocupavam com o ordenamento jurídico.
    O que um professor de Direito(desde que não seja um cretino esquerdista) vai dizer para os seus alunos, ante as vilezas que os “defensores da Constituição” estão praticando?
    E o que mais dói é ver os cretinos falarem em democracia. Santo Deus!

  3. E o filho de Bolsonaro esta sendo investigado por uma tal de movimentação atípica (rachadinha) de R$1,2 milhão. Aonde esta a gloriosa e tradicional mídia, Estadão, Globo, Folha, CNN, Band, Cultura , que nada comentam a respeito?

  4. Justiça?????? Essa juíza teve suas razões, mas pelo material existente, esse filho do capeta teria sido é condenado. E assim rola a coisa. Agora o estrume zomba dos brasileiros trouxas, usufruindo sua fortuna. Está mais do que na cara, é óbvio que esse imundo roubou, e muito.

  5. Gostaria de fazer uma pergunta a justiça deste país. Como a família Lula ficou milionária? E você Moro, como pode ser tão ingênuo neste processo lava jato, tendo exemplo da Itália operação mãos limpas? A justiça está toda contaminada!

  6. Pois é…..tudo orquestrado pelos nossos ministros do STF…..o plano foi muito bem elaborado……agora tudo vem em um efeito cascata…….todos serão absolvidos…..em nome do ” Estado de Direito” (deles) e da “Democracia”(deles)……..OBS: Cidadãos comuns, esse tipo de interpretação não serve pra nós, meros serviçais, apenas para a corte suprema, familiares e amigos dos reis…….

  7. E os milhões recebidos, afanados do povo ?
    Coitado do povo brasileiro.
    Zélia Cardoso de Melo já disse que, no Brasil, o povo está só. Só, porque otário.

  8. Vejam o que UMA canetada daquele marxista chamado Fachin causou à justiça brasileira – o prejuízo criado por aqueles venais sinistros é simplesmente incomensurável.

    1. É ridiculo o que nosso ordenamento jurídico faz em nosso país. Aqui, algo que é preto, vira branco porque foi colocado de forma errada na máquina de lavar…explico: não interessa se as provas são irrefutaveis e realmente provam um crime… Vale mais a forma que foram obtidas e se, no processo houve algum erro/ abuso. Bandido vira santo porque não se seguiu ao pé da letra o Código de Processo…

    1. Desde o golpe militar de 15 de novembro de 1889 que o crime compensa no Brasil, meu caro! Estude um pouco. Para ser honesto e talvez por ignorância de minha parte, não conheço nenhum período da história a partir dessa data que não tenha havido saque aos cofres públicos. Este é o principal motivo deste país progredir com tanta dificuldade. Neste período do governo Bolsonaro PODE ter rompido com esse vício, VEJA, GRIFEI BEM A PALAVRA PODE, porém a níveis municipais e estaduais, a roubalheira sempre continuou solta.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.