Ministério da Saúde reduz tempo de isolamento para covid-19

O governo usou como base as regras adotadas em outros países
-Publicidade-
As novas diretrizes foram divulgadas na segunda-feira 10 pelo ministro Marcelo Queiroga
As novas diretrizes foram divulgadas na segunda-feira 10 pelo ministro Marcelo Queiroga | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Ministério da Saúde decidiu reduzir o período de isolamento para pessoas que testaram positivo para covid-19. Isso pode mudar o período de afastamento do trabalho de profissionais infectados.

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, o Ministério da Saúde usou como parâmetro as medidas de isolamento aplicadas nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Veja como ficarão as mudanças:

-Publicidade-

Cinco dias

Se, no quinto dia, o paciente não tiver sintomas respiratórios nem febre em 24 horas (sem uso de antitérmico), ele pode fazer o teste (antígeno ou PCR).

Se for negativo, ele pode sair do isolamento. Caso o paciente assintomático apresente teste positivo no quinto dia, deverá manter o isolamento até o décimo dia.

Sete dias

Se, no sétimo dia, o paciente estiver assintomático, ele está liberado do isolamento, sem necessidade de fazer o teste.

Se o paciente continuar com sintomas respiratórios ou febre, ele pode fazer o teste (PCR ou antígeno).

Caso dê negativo, pode sair do isolamento. Se der positivo, deve ficar resguardado até dez dias e só sair quando não tiver mais sintomas.

Dez dias

Depois de dez dias, se estiver sem sintomas respiratórios, não é necessário fazer o teste e o paciente pode sair do isolamento.

Cuidados devem permanecer

Apesar da mudança no tempo de isolamento, o Ministério da Saúde reforça que todos os pacientes devem manter as recomendações até o décimo dia.

Entre elas, evitar aglomerações, o contato com pessoas com comorbidades, continuar usando máscara e outras medidas não farmacológicas.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.