Pacto Brutal: série revisita assassinato de Daniella Perez

Crime está completando 30 anos
-Publicidade-
Atriz Daniella Perez que foi assassinada em 1992 | Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal
Atriz Daniella Perez que foi assassinada em 1992 | Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

O serviço de streaming HBO Max vai estrear em 21 de julho uma série sobre o assassinato da atriz Daniella Perez. Intitulada Pacto Brutal: O Assassinato de Daniela Perez, a obra traz detalhes do crime que está completando 30 anos.

“Depois de um minucioso trabalho de pesquisa, trouxemos à luz a barbaridade do crime”, disse o roteirista Guto Barra ao site da CNN Brasil, na terça feira 5. “Conseguimos informações não reveladas na época do assassinato.”

Ao todo, a série tem cinco episódios e traz relatos da escritora Gloria Perez, mãe de Daniella; e dos atores Raul Gazolla, viúvo da atriz; Claudia Raia; Fabio Assunção; Maurício Mattar; Cristina Oliveira e Eri Johnson. Os detalhes do crime e julgamento também vão ser relevados na trama.

-Publicidade-

Daniella tinha apenas 22 anos quando foi assassinada pelo ator Guilherme de Pádua e a mulher dele, Paula Thomaz. Durante anos, o crime estampou as capas dos principais jornais do Brasil. Na série, Gloria Perez conta como foi a trajetória de “busca pela verdade” na morte da filha.

A escritora buscou testemunhas, analisou evidências e ajudou a expor os erros das autoridades brasileiras. A atuação de Gloria foi fundamental, visto que ela conseguiu mudanças na legislação brasileira, que passou a incluir homicídio qualificado dentro dos crimes hediondos.

“O caso Daniella Perez inspira muitos sentimentos”, afirmou a diretora Tatiana Issa. “A retratação documental revela não apenas a Daniella quanto artista, filha e esposa, mas também a deficiência do sistema jurídico brasileiro.”

Entenda o crime

Em 1992, Daniella protagonizava a novela De Corpo e Alma, da rede Globo. A atriz e Guilherme de Pádua formavam um casal. Na época, Pádua e sua mulher, grávida, assassinaram Daniella. A atriz foi morta com 18 golpes de faca. O corpo de Daniella foi encontrado em um matagal, na Barra da Tijuca.

No mesmo ano, Pádua confessou ter assassinado a atriz por motivações passionais (provocado pelo sentimento de paixão fora de controle). Anos depois, negou o crime atribuindo a culpa somente à sua esposa. Durante o velório da vítima, o ator consolou a mãe de Daniella e o viúvo da atriz.

Daniella Perez
Glória Perez e a filha, a atriz Daniella Perez, assassinada em 1992 | Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Quatro anos depois do crime, o casal foi condenado à prisão em dois juris: Pádua pegou 19 anos e Paula, 15. Gloria reuniu pouco mais de 1 milhão de assinaturas em um abaixo-assinado que aprovou a primeira emenda popular da história do país. Assim, tornou o homicídio qualificado em crime hediondo. Depois de cumprir apenas um terço da pena, Pádua foi solto em outubro de 1999. Três semanas depois, Paula conseguiu liberdade.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.