PT entra com ação contra líder da Assembleia de Deus

Advogado especialista em Direito eleitoral contesta e afirma que não houve propaganda antecipada
-Publicidade-
O pastor Wellington Costa Jr. ao lado do presidente Jair Bolsonaro, orando durante o culto em Cuiabá
O pastor Wellington Costa Jr. ao lado do presidente Jair Bolsonaro, orando durante o culto em Cuiabá | Foto: Reprodução/ Redes sociais

O PT entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o pastor José Wellington Costa Jr., presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB).

Na ação, movida na última sexta-feira, 22, o PT argumenta que o pastor realizou propaganda eleitoral antecipada durante culto realizado na terça-feira 19, em Cuiabá, do qual o presidente Jair Bolsonaro também participou.

“O evento não passou de um ato de campanha”, informou o PT. A CGADB é a maior convenção da Assembleia de Deus no Brasil. Na ação, o PT afirma que o pastor e o deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), líder da bancada evangélica, “discursaram em favor da reeleição do presidente, com o consentimento explícito de Bolsonaro”.

-Publicidade-

Na ocasião, o presidente participou da posse de mais um mandato do pastor na presidência nacional da convenção, que aconteceu durante o culto. “Uma revolução está acontecendo em Cuiabá”, disse o pastor presidente ao se referir à motociata realizada por Bolsonaro antes de ir ao culto. “Presidente, o senhor é nosso pré-candidato.”

De acordo com Alberto Rollo, advogado especialista em Direito eleitoral, a fala do pastor presidente não se caracteriza como propagando eleitoral antecipada. “Não houve pedido expresso de voto, isso está na lei”, disse o advogado. “Ele não falou ‘votem no primeiro turno no Bolsonaro.”

A Lei 9. 504/97 prevê, no Art. 36-A, que “não configura propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolva pedido explícito de voto, a menção à pretensa candidatura”. A campanha com pedido de voto só pode acontecer a partir de 16 de agosto.

Resposta

Sóstenes Cavalcante, líder da bancada evangélica, usou a tribuna da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 27, para comentar a ação movida pelo PT. “O suposto defensor dos pobres contrata um escritório milionário para atacar pastores”, disse o líder da bancada evangélica.

Cavalcante disse que o PT deveria se preocupar em orientar o ex-presidente Lula. “Ele anda falando muita besteira: defende o aborto, ataca a classe média e fala de tudo para enganar mais uma vez os mais pobres.”

De acordo com o líder da bancada evangélica, essa é mais uma prova de que o PT e a esquerda não gostam de religiosos nem da religião. “Nós não vamos recuar”, disse. “Se, antes de ganhar, o PT já está perseguindo os nossos pastores, imagine se ganhar”, questionou.

Para o pastor Marcos Feliciano, deputado federal (PL-RJ) que participou do culto, não houve nenhum ato ilegal. “Em 2013, estive na mira do PT”, disse ele, na tribuna da Câmara dos Deputados. “Quando assumi a presidência da Comissão de Direitos Humanos, eu, minha casa e as igrejas que dirijo fomos todos perseguidos”, concluiu.

‘Não quero conversar com pastor’, diz Lula

Durante uma coletiva de imprensa na terça-feira 26, o ex-presidente Lula disse que não desejava conversar com pastores, mas, sim, com o homem e a mulher evangélica. Lula também colocou em xeque a crença em Deus do presidente Bolsonaro: “Ele não acredita em Deus”, disse o petista. “Esse discurso é apenas uma peça eleitoral.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Com pastores, policiais, vítimas de crimes violentos, nem pensar em conversar. Já com empreiteiros, países socialistas e bandidos…

  2. Esse Partido das Trevas vai processar até Jesus. Gente infernal que não trabalha e só quer dinheiro do povo. São desgraçadamente um povo infernal!

  3. pt, psdb e mdb irão desaparecer em 2023, dentre tantos outros partidos.
    O união brasil com o molotov mamãe calei, com o defensor de partido nazista Kim kataguiri e mais a traíra moro terá grande decepção.
    O pifar como candidato a presidente é a maior pifada. Se conseguir 1% dos votos …

  4. O nove dedos leves está desesperado mesmo! Houve debandada dos votos; debandada de assessores; de simpatizantes… Só resta muito dinheiro para pagar advogados (também ladrões) e abrir ações no stf, seu curral, como essa. O puxadinho vai, sempre, estar à serviço da quadrilha pt, pv, psol, pcdob,…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.