Público poderá voltar aos estádios do Rio em 4 de outubro

Ferj e prefeitura carioca analisam possibilidade de retomada em jogo do Flamengo contra o Athletico, no Maracanã
-Publicidade-
Maracanã pode ser o palco da volta do público aos estádios | Foto: Diego Baravelli/Wikimedia Commons
Maracanã pode ser o palco da volta do público aos estádios | Foto: Diego Baravelli/Wikimedia Commons | estádios, público, maracanã, ferj, prefeitura do rio de janeiro, cbf

Ferj e prefeitura carioca analisam possibilidade de retomada em jogo do Flamengo contra o Athletico, no Maracanã

estádios, público, maracanã, ferj, prefeitura do rio de janeiro, cbf
Maracanã pode ser o palco da volta do público aos estádios
Foto: Diego Baravelli/Wikimedia Commons

A Prefeitura do Rio de Janeiro e a Federação de Futebol do Estado (Ferj) estudam permitir a volta do público aos estádios, proibida desde o início da pandemia, em março.

-Publicidade-

O retorno ocorreria em 4 de outubro, na partida entre Flamengo e Athletico, no Maracanã.

No mesmo dia, o Botafogo também tem jogo marcado no Rio, mas, caso a volta do público seja permitida, é provável que a data desta partida seja alterada, para não causar aglomerações na capital fluminense.

A ideia da Ferj é permitir que apenas 30% do limite dos estádios seja utilizado. No caso do Maracanã, 20 mil pessoas poderiam assistir à partida.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também deverá ser consultada.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.