Repórter é agredido enquanto trabalhava próximo à casa de Jefferson

Emissora comunicou que vai registrar um boletim de ocorrência contra o agressor
-Publicidade-
Em nota, a Fenaj e o Sindicado dos Jornalistas do Rio repudiaram a violência contra o repórter da Globo
Em nota, a Fenaj e o Sindicado dos Jornalistas do Rio repudiaram a violência contra o repórter da Globo | Foto: Divulgação

O repórter cinematográfico Rogério de Paula, 59 anos, da InterTV, afiliada da TV Globo, foi agredido neste domingo, 23, por um homem que estava do lado de fora da casa do deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ), na cidade de Comendador Levy Gasparian, no Rio de Janeiro. O agressor ainda não foi identificado.

O jornalista levou um soco, caiu no chão e bateu a cabeça. Conforme a emissora, ele teria tido uma convulsão. A câmera que ele usava para trabalhar quebrou.

Rogério de Paula foi socorrido por pessoas que estavam no local e foi levado ao Hospital Nossa Senhora da Conceição para realizar exames. Segundo a InterTV, a vítima está lúcida e não existe sangramento. A emissora comunicou que vai registrar um boletim de ocorrência contra o agressor.

Uma equipe da Polícia Militar abordou o suspeito, mas em seguida ele foi liberado, de acordo com a empresa. Em nota, a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e o Sindicado dos Jornalistas do Rio repudiaram a violência contra o repórter da Globo.

“A FENAJ e o Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro repudiam e condenam mais esse ato de violência contra um trabalhador da mídia”, comunicaram. “Ao mesmo tempo, cobram das autoridades a apuração e punição do agressor.”

Leia também: “Uma facada na democracia”, artigo de Ana Paul Henkel para a Edição 135 da Revista Oeste.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. O cinegrafista é apenas mais um cidadão trabalhando pra sustentar sua família. Essa covardia só vai dar munição pra essa emissora canalha colocar a culpa no presidente e usar isso politicamente.

    1. Depois do ato criminoso, o repórter foi socorrido por simpatizantes de Jefferson que se encontravam no local. Querer fazer uso político disto é BAIXARIA em todos os sentidos. Já não bastam 4 anos de ataques incessantes ao escolhido pela Nação no pleito de 2018, o Presidente Jair Bolsonaro ?

  2. Foi nada. Se jogou, se jogou. Esperou o contato. O contato veio, viu que o juiz tá marcando tudo (…). Esperto foi o juiz que não marcou nada. Eu daria amarelo por simulação.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.