Sebrae: pequenos negócios beneficiam mais de 85 milhões de brasileiros

Setor gerou por 9 em cada 10 empregos criados em março
-Publicidade-
O setor de vestuário ficou na liderança
O setor de vestuário ficou na liderança | Foto: Reprodução/Pixabay

Mais de 85 milhões de brasileiros são beneficiados pelos pequenos negócios, de acordo com os cálculos do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Esse contingente é maior que a população de países como França, Reino Unido, África do Sul e Argentina.

Para chegar a essa conclusão, o órgão analisou os dados das pequenas empresas com registro ativo na Receita Federal do Brasil em 9 de dezembro de 2021. A pesquisa levou em conta o número de donos desses negócios, seus empregados e familiares.

Segundo a CNN Brasil, o Sebrae também levantou que quase 30% (pouco mais de R$ 1 trilhão) do Produto Interno Bruto brasileiro é proveniente dos pequenos negócios. Essas empresas são responsáveis por mais de 50% de todos os empregos com carteira de trabalho assinada no país.

-Publicidade-

Empregos nos pequenos negócios em 2022

Em março deste ano, 90% de todas as vagas de trabalho no Brasil foram criadas por esses negócios, de acordo com o Sebrae. Ou seja: 9 a cada 10 postos de trabalho. No terceiro mês do ano, o saldo de novos empregos — diferença entre admissões e demissões — do setor ficou positivo em cerca de 120 mil.

Criação de empresas

Ainda de acordo com o levantamento, o comércio varejista gerou mais de 200 mil empreendedores individuais — o maior número de novos negócios. Na segunda posição, aparecem promoções em vendas e cabeleireiros (175 mil), seguido de manicure e pedicure (próximo de 135 mil).

A pesquisa também mostrou que foram abertas microempresas como as de serviços combinados de escritório e apoio administrativo (quase 30 mil), comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios (praticamente 20 mil) e atividade médica ambulatorial restrita a consulta (próximo de 20 mil).

Entre as novas empresas de pequeno porte, a liderança também ficou com o os serviços de apoio administrativo (4 mil). Na segunda posição aparece a construção de edifícios (pouco mais de 3 mil).

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.