Vacina: Fiocruz conclui produção dos primeiros lotes do IFA nacional

Matéria-prima produzida no Brasil, necessária para fabricar os imunizantes contra a covid-19, ainda passará por testes de validação
-Publicidade-
A previsão é que as entregas comecem a ser realizadas no último trimestre de 2021 | Foto: Itamar Crispim/Fiocruz
A previsão é que as entregas comecem a ser realizadas no último trimestre de 2021 | Foto: Itamar Crispim/Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) concluiu a produção dos primeiros lotes do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) 100% nacional da vacina contra a covid-19.

Fabricado pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), o insumo passará por testes de controle de qualidade. Na sequência, será encaminhado para a etapa de processamento final do imunizante.

Os dois lotes de pré-validação servem para demonstrar que o processo funciona conforme o esperado e, eventualmente, detectar a necessidade de adequação de documentos.

-Publicidade-

Os imunizantes produzidos pela Fiocruz também vão ser comparados aos da AstraZeneca, com a finalidade de verificar se os resultados obtidos pela Bio-Manguinhos são similares aos dos produtos originais.

Por fim, os produtos passarão pela análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária de modo a obter um registro, requisito para a entrega das doses ao Programa Nacional de Imunizações.

A previsão é que as entregas comecem a ser realizadas ainda no último trimestre de 2021. “A Fiocruz trabalha com cenário conservador para as etapas de produção, controle de qualidade e registro para o fornecimento da vacina da covid-19 com o IFA nacional”, informou a fundação, em nota.

Leia também: “Chile anuncia fim do estado de emergência para covid-19”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

    1. O IFA não atende a produção apenas da vacina contra Covid, mas de todas, a China produz 70% de todo IFA no mundo, e mais 6 dúzia de países. É uma questão estratégica ou seria pequeno imaginar que está será a última pandemia a enfrentar, com a ressaltava que foi a oportunidade de desenvolver conjuntamente com um renomado centro de pesquisa, Oxford nosso próprio princípio Ativo.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.