Mais de 75 mil lojas fecharam as portas no primeiro ano de pandemia

Retração em 2020 é a maior desde 2016 e 25,7 mil vagas formais também foram perdidas
-Publicidade-
Comércio fechado em Brasília
Comércio fechado em Brasília | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Mais de 75 mil lojas fecharam as portas no Brasil no primeiro ano da pandemia de covid-19. A informação foi divulgada na segunda-feira 1º pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A retração em 2020 é a maior desde 2016 (-105,3 mil), quando o setor ainda sofria os efeitos da maior recessão da história recente do país.

-Publicidade-

Leia mais: “‘Muito grande’ e deficitária, EBC deve começar a vender ativos”

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, diz que as quedas só não foram maiores graças ao comércio eletrônico e ao auxílio emergencial. Segundo ele, “o desafio será ver o comportamento deste ano, com o programa de imunização ainda em andamento”.

Foto: Reprodução/CNC

Vagas formais

O nível de ocupação no setor também foi impactado pela crise: ao longo do último ano, 25,7 mil vagas formais foram perdidas. Trata-se da primeira queda anual desde 2016 (-176,1 mil). Embora negativo, o saldo de 2020 não reverteu completamente a quantidade de vagas geradas nos três anos anteriores.

Ramo de vestuário foi o mais afetado

O ramo que mais perdeu unidades foi o de vestuário, calçados e acessórios (-22,29 mil unidades). Na sequência, aparecem híper, súper e minimercado (-14,38 mil) e lojas de utilidades domésticas e eletroeletrônicos (-13,31 mil).

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.