A dependência econômica entre todos os países de livre-comércio é mútua

É o que argumenta Donald J. Boudreaux, em artigo publicado na Edição 110 da Revista Oeste
-Publicidade-
Os países de livre-comércio dependem uns dos outros
Os países de livre-comércio dependem uns dos outros | Foto: Reprodução/Redes sociais

Em artigo publicado na Edição 110 da Revista Oeste, Donald J. Boudreaux escreve que a dependência econômica que todos os países de livre-comércio passaram a ter nos mercados internacionais deveria diminuir o mito de que é fácil repatriar as chamadas “cadeias” de fornecimento para garantir uma maior produção doméstica de “bens-chave”.

Leia um trecho

“Nós, norte-americanos, estaríamos em situação melhor economicamente se o governo conseguisse aplicar uma ‘política industrial’ para que produzíssemos mais microchips e menos batatinhas chips? Para muitas pessoas, essa pergunta parece boba porque a resposta devia ser óbvia.

-Publicidade-

Mas a resposta não é nada óbvia.

Não resta muita dúvida de que o governo dos Estados Unidos poderia usar tarifas, cotas de importação e exportação e subsídios para redirecionar mais recursos para a produção doméstica de microchips. E poderia até garantir que uma quantidade desproporcionalmente grande desses recursos redirecionados viesse da indústria de petiscos e salgadinhos. (Estou ignorando o fato de que, na verdade, é provável que uma quantidade desproporcionalmente grande de recursos direcionado de modo artificial para a produção de microchips não seja extraída da indústria dos petiscos e salgadinhos, mas de outras indústrias de alta tecnologia.) No entanto, é muito improvável que garantir que os norte-americanos produzam menos batatinhas chips e mais microchips traga benefícios econômicos líquidos para os norte-americanos.”

Gostou? Dê uma olhada no conteúdo abaixo.

Revista Oeste

A Edição 110 da Revista Oeste vai além do texto de Donald J. Boudreaux. A publicação digital conta com reportagens especiais e artigos de Cristyan Costa e Dagomir Marquezi, Silvio Navarro, J.R. Guzzo, Augusto Nunes, Guilherme Fiuza, Rodrigo Constantino, Caio Coppolla, Salim Mattar, Wagner Kotsura, Ana Paula Henkel, Bruno Meier, Bruno Freitas e Wesley Ros.

Startup de jornalismo on-line, a Revista Oeste está no ar desde março de 2020. Sem aceitar anúncios de órgãos públicos, o projeto é financiado diretamente por seus assinantes. Para fazer parte da comunidade que apoia a publicação digital que defende a liberdade e o liberalismo econômico, basta clicar aqui, escolher o plano e seguir os passos indicados.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.