Bolsa de SP despenca 14,78% e dólar vai a R$ 4,78

Brasil reflete temor do mercado mundial em relação a pandemia de coronavírus
-Publicidade-
Geral 35
Bolsa de Valores B3
Crédito: Rovena Rosa/ABr
Geral 35 Bolsa de Valores B3 Crédito: Rovena Rosa/ABr

Brasil reflete temor do mercado mundial em relação a pandemia de coronavírus

Rovena Rosa/ABr

Nesta quinta-feira o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa, despencou 14,78% e fechou o pregão aos 72.582 pontos.

-Publicidade-

Esta é a maior queda percentual diária do Ibovespa desde setembro de 1998.

Por causa da instabilidade nos mercados, a B3 voltou a acionar, por duas vezes, o “circuit breaker”, mecanismo que interrompe os negócios temporariamente.

Como aconteceu ao redor do mundo, a bolsa brasileira foi influenciada pela determinação do presidente norte-americano, Donald Trump, que restringiu, por 30 dias, viagens da Europa para os Estados Unidos.

Já o dólar comercial fechou em alta de 1,38%, cotado a 4 reais e 78 centavos na venda.

Desconsiderando a inflação, este é o maior valor de fechamento desde a criação do Plano Real.

No início dos negócios, a moeda norte-americana chegou a subir mais de 6% e superou, pela primeira vez, a marca de 5 reais.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.