-Publicidade-

Brasil desiste de disputa com o Canadá na OMC

Itamaraty reitera, no entanto, que subsídios dados à aérea Bombardier causaram sérios prejuízos à brasileira Embraer
Fábrica da Embraer em São José dos Campos (SP)
Fábrica da Embraer em São José dos Campos (SP) | Foto: Sérgio Castro/Estadão Conteúdo

O governo brasileiro anunciou na quinta-feira 19 que decidiu encerrar uma disputa com o Canadá na Organização Mundial do Comércio (OMC). Desde 2017, o Brasil contesta subsídios canadenses concedidos à empresa aeronáutica Bombardier.

O Ministério das Relações Exteriores afirma que os subsídios de mais de US$ 3 bilhões “distorceram as condições de concorrência no mercado de aviação comercial e causaram sérios prejuízos à empresa brasileira Embraer”.

Leia mais: “Governo deve concluir Ferrovia Norte-Sul neste semestre”

“O Brasil permanece convencido da solidez dos argumentos apresentados no caso. No entanto, o contencioso na OMC mostrou-se ineficaz”, destaca o Itamaraty.

O ministério também argumenta que o setor de aviação comercial é hoje “fundamentalmente distinto” daquele existente quando o contencioso foi iniciado.

A retirada da Bombardier do mercado de aviação comercial, em particular a venda do programa dos jatos C Series — aeronaves de médio alcance — para a empresa europeia Airbus, minimizou as possibilidades de obter solução na OMC.

Segundo o governo, o Brasil passará a concentrar-se em negociações que disciplinam de forma mais efetiva o apoio governamental no setor de aviação comercial.

Embraer

A Embraer informou que recebeu “com satisfação” a iniciativa do governo brasileiro. A aérea disse que, embora os argumentos brasileiros sejam sólidos, a disputa deixou de ser o caminho efetivo para obtenção dos resultados desejados, por causa da profunda transformação na aviação comercial no mundo desde 2017.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. Pois é isso mesmo, se eles subsidiam lá, o governo local subsidia cá, na mesma proporção ou talvez até mais, se for possível, ao invés de ficar com essa briga infrutífera na OMC. Perda de tempo que só prejudica a Embraer.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês