GOL vai demitir funcionários não vacinados

Decisão simboliza o compromisso da companhia com a proteção dos passageiros, segundo a companhia aérea
-Publicidade-
Os funcionários não vacinados serão demitidos da GOL
Os funcionários não vacinados serão demitidos da GOL | Foto: Divulgação/GOL

A GOL demitirá funcionários que não apresentarem o comprovante de vacinação contra a covid-19. Segundo a companhia, a decisão simboliza seu compromisso com a proteção dos passageiros. Mais de 99% dos colaboradores da empresa estão com a imunização completa.

“Esse número revela o claro engajamento do público interno da companhia em uma atitude de cuidado com a própria saúde, de seus familiares, colegas de trabalho, clientes e de toda a sociedade”, diz a nota.

A GOL ainda destaca que a criação do requisito de vacinação para os funcionários faz parte de seus novos protocolos de segurança. “Estamos também atentos ao novo calendário do Ministério da Saúde de aplicação de doses de reforço para a população adulta já vacinada, incentivando nossos colaboradores a seguirem as recomendações dos órgãos competentes para caminharem conosco nessa retomada ainda mais protegidos e saudáveis.”

-Publicidade-

Reação

De acordo com o Sindicato Nacional dos Aeronautas, que representa os tripulantes, e o Sindicato dos Aeroviários do Estado de São Paulo (Saesp), representante dos trabalhadores dos serviços terrestres, a GOL ainda não havia comunicado as entidades sobre a decisão de demitir seus funcionários.

“O sindicato é contra a demissão por justa causa”, afirmou o presidente do Saesp, Claudio de Carvalho. “Mesmo sabendo que demitir faz parte do poder diretivo da empresa, achamos coerente que sejam efetuadas com o pagamento de todas as verbas, inclusive a multa de 40% do FGTS.”

Leia na íntegra a nota da Gol

“A segurança é o valor número 1 da GOL Linhas Aéreas. Portanto, adotar a vacina contra a covid-19 como um requisito indispensável ao seu público interno se constitui numa decisão natural que se alinha ao compromisso da companhia com a saúde pública e a proteção da população em geral. Desta forma, conforme anunciado em agosto, a companhia iniciou neste mês de novembro o desligamento de colaboradores que não apresentaram certificado de vacinação.

São mais de 99% do time com imunização completa. Este número revela o claro engajamento do público interno da companhia em uma atitude de cuidado com a própria saúde, de seus familiares, colegas de trabalho, clientes e de toda a sociedade.

A criação desse requisito de segurança na GOL se apresenta como reforço e aprimoramento dos demais protocolos estabelecidos pela companhia desde o início da pandemia, os quais são rigorosos, confiáveis, certificados e comprovadamente eficazes. Para a GOL, a consciência e o entendimento sobre a importância da vacinação são fundamentais para o restabelecimento do bem-estar coletivo.

Estamos também atentos ao novo calendário do Ministério da Saúde de aplicação de doses de reforço para a população adulta já vacinada, incentivando nossos colaboradores a seguirem as recomendações dos órgãos competentes para caminharem conosco nesta retomada ainda mais protegidos e saudáveis.”

A GOL não divulgou o número de funcionários demitidos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

16 comentários Ver comentários

  1. Então a gol é mais uma que aderiu à lacração? cuidado com as ações em bolsa de valores! Chegou o momento de nos posicionarmos contra tudo o que é contra o Brasil.
    “Em teu seio ó liberdade desafia o nosso peito a própria morte” trecho do Hino Nacional Brasileiro.

  2. É preocupante aceitar violações de direitos garantidos por lei sob o manto de boas virtudes, sem nenhum embasamento científico comprovado.

  3. A narrativa falsa começa por chamar de imunizados aqueles que tomaram a vacina, pois sabe-se muito bem que a vacina não deixa ninguém imune à covid.
    A narrativa falsa continua ao afirmar que trabalhadores vacinados protegem seus colegas e passageiros. Não é verdade pois o que protegeria, em tese, seria a comprovação de que não está doente, com um simples teste, e a vacina não impede o vacinado de adoecer.
    Estamos vivendo uma esquizofrenia coletiva.

  4. #NaoVoeGol @VoeGOLoficial quer impor imunizante experimental, art 5.o da Constituiçao Federal Direitos individuais SÃO SUPERIORES. E não há TOGADO DO MALDITO STF QUE NÃO É LEGISLADOR CONSTITUCIONAL.
    #BoicotGol @EpochTimesPT @JornalDaCidadeO @RenovaMidia @revistaoeste @kimpaim

  5. OS USUÁRIOS DE LINHAS AÉREAS DEVEM FAZER UM CADASTRO DESSAS EMPRESAS E DEIXAR DE USÁ-LAS. QUANDO O COFRE DAS TAIS EMPRESAS COMEÇAR A FICAR
    VAZIO ELAS VÃO PARAR PARA PENSAR, E PODERÃO CONCLUIR QUE VACINAS
    NÃO SIGNIFICAM, NECESSARIAMENTE, IMUNIDADE E NEM IMPEDEM TRANSMISSÃO.
    SIMPLES ASSIM.

  6. Obrigar os funcionários não é ato humano! a vacina não impede transmissão e contaminação, apenas reduz sintomas e carga viral, esta última que sim pode vir a refletir na taxa de circulação do vírus, mas daí obrigar as pessoas por conta disso é um salto enorme. Assume se o risco de ser boicotada por medida tão drástica e apelativa para agradar um “sistema” indo contra a liberdade individual!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.