Pix: começa a valer hoje limite de transferências noturnas

Medida objetiva a segurança de usuários
-Publicidade-
Demais mudanças começarão a valer em 16 de novembro
Demais mudanças começarão a valer em 16 de novembro | Foto: Léo Souza/ Estadão Conteúdo

Entra em vigor nesta segunda-feira, 4, o limite de R$ 1 mil para pagamentos e transferências realizados por pessoas físicas entre 20 horas e 6 horas, incluindo o Pix. Contudo, empresas não serão atingidas pela medida. Através de canais de atendimento dos bancos, clientes podem solicitar o aumento desse limite. Nesses casos, a instituição bancária terá de estabelecer prazo mínimo de 24 horas para a efetivação do pedido do usuário.

Conforme o Banco Central (BC), os bancos devem oferecer aos seus clientes a opção de cadastrar previamente contas que poderão receber transferências acima dos limites estabelecidos. A medida de segurança é uma das que estão sendo testadas pelo BC, com a finalidade de reprimir assaltos. Roubos aumentaram desde a chegada do Pix. Bandidos sequestram pessoas e as forçam a efetuar transferências através do serviço instantâneo.

Demais mudanças começarão a valer em 16 de novembro. São elas:

-Publicidade-
  • notificação de infração: o mecanismo visa a permitir que os bancos registrem uma marcação na chave Pix, no CPF/CNPJ do usuário e no número da conta quando há “fundada suspeita de fraude”. Essas informações serão compartilhadas com as demais instituições financeiras para aumentar os mecanismos de prevenção a fraudes;
  • bloqueio cautelar: medida vai permitir que o banco que detém a conta do usuário possa efetuar um bloqueio preventivo de dinheiro por até 72 horas em casos de suspeita de fraude. Sempre que o bloqueio cautelar for acionado, a instituição deverá comunicar imediatamente ao cliente;
  • mecanismos adicionais para proteção dos dados: os bancos terão de definir procedimentos de identificação e de tratamento de casos em que ocorram excessivas consultas de chaves Pix.

Leia também: “A tese otimista de Paulo Guedes”, artigo de Rodrigo Constantino publicado na Edição 78 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. A velocidade do PIX que é feita a transferência é interessante.
    Porém sou de opinião que qualquer PIX deveria demorar duas horas, dessa forma dificultaria a saidinha de banco.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.