Vacinas rendem US$ 93,5 milhões por dia para farmacêuticas

Levantamento considerou Pfizer, BioNTech e Moderna
-Publicidade-
A pesquisa foi feita para sensibilizar os laboratórios, para que vendam imunizantes a países pobres
A pesquisa foi feita para sensibilizar os laboratórios, para que vendam imunizantes a países pobres | Foto: Reprodução/Pixabay

Juntas, as farmacêuticas Pfizer, BioNTech e Moderna devem ganhar até o fim do ano US$ 34 bilhões com as vacinas anticovid-19. A quantia corresponde a US$ 93,5 milhões por dia, US$ 65 mil por minuto e US$ 1 mil por segundo.

É o que informou estudo da People’s Vaccine Alliance (PVA) — uma coalizão internacional com mais de 80 membros que defende o amplo acesso às vacinas —, com base em balanços financeiros publicados pelas empresas.

A pesquisa foi feita para sensibilizar os laboratórios, para que vendam imunizantes a países pobres. Os dados do levantamento da PVA constam em reportagem da emissora Deutsche Welle, publicada neste domingo, 21.

-Publicidade-

Impasse sobre vacinas

A PVA informou que, apesar de as empresas citadas terem recebido financiamento público de mais de US$ 8 bilhões, se recusam a transferir a tecnologia da produção de suas vacinas para os países de renda média e baixa através da Organização Mundial da Saúde.

A aliança internacional, cujos membros incluem as entidades African Alliance, Global Justice Now, Oxfam e Unaids, pediu às farmacêuticas mencionadas a suspensão imediata das propriedades intelectuais dos imunizantes contra o novo coronavírus.

Leia também: “O fim da segunda onda”, reportagem publicada na Edição 87 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.