-Publicidade-

Ninguém pode ser preso no Brasil a partir de hoje

Medida, que não atende flagrante, vale até o fim da tarde da próxima terça
Para votar, brasileiros não podem ser presos ao decorrer dos próximos dias | Foto: Agência Brasil
Para votar, brasileiros não podem ser presos ao decorrer dos próximos dias | Foto: Agência Brasil | ninguém pode ser preso - brasil

Medida, que não atende flagrante, vale até o fim da tarde da próxima terça-feira, 17

ninguém pode ser preso - brasil
Para votar, brasileiros não podem ser presos ao decorrer dos próximos dias | Foto: Agência Brasil

Com exceção a casos de flagrante e condenação por crime inafiançável, nenhum brasileiro pode ser preso a partir de hoje. A medida valerá até o fim da tarde da próxima terça-feira, 17. Segundo a legislação eleitoral, ninguém pode ser detido cinco dias antes do pleito e até 48 horas após o encerramento da votação.

Leia mais: Os incríveis casos de candidatos que recebem mais votos no 1º do que no 2º turno

Além de casos de flagrante delito [quando alguém é pego no ato de um ação criminosa] e de condenação por crime inafiançável, a Justiça Eleitoral reforça que há uma brecha que permite, sobretudo, a prisão de candidatos que tentem afetar a liberdade do eleitor. Segundo a Agência Brasil, essa parte visa “proteger o eleitor vítima de violência ou que tenha sido ameaçado em seu direito de votar”.

Assim, eleitores passam a ter o mesmo direito que os candidatos às eleições 2020. Conforme registrou Oeste, nenhum postulante a vereador, vice-prefeito ou prefeito pode ser preso desde 31 de outubro. Os únicos casos que permitem detenção são justamente a tentativa de privar a liberdade de quem irá votar ou flagrante delito.

__________________

Receba os principais destaques sobre as eleições 2020 diretamente no WhatsApp. Clique aqui e faça parte da lista de transmissão da Revista Oeste.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês