-Publicidade-

Na Pensilvânia, 21 mil mortos constam na lista de eleitores

Entidade denuncia que o Estado falhou em manter os registros atualizados; região tem 20 votos no Colégio Eleitoral
Foto: Cam Miller/Flickr
Foto: Cam Miller/Flickr | Foto: Cam Miller/Flickr

Entidade denuncia que o Estado falhou em manter os registros atualizados; região tem 20 votos no Colégio Eleitoral

21 mil mortos
Trump assegura que o resultado das urnas será decidido pelo “STF dos EUA”
Foto: Cam Miller/Flickr

A entidade Public Interest Legal Foundation (Pilf) garante que 21 mil mortos estão na lista de eleitores da Pensilvânia, Estado-chave que pode definir a eleição dos EUA. Nesta sexta-feira, 6, o candidato Joe Biden ultrapassou na região o presidente Donald Trump e segue na liderança pelos 20 delegados. Conforme a ação movida na Justiça pela Pilf, a Pensilvânia (governada pelos democratas) falhou em “manter razoavelmente” seus registros de eleitores de acordo com as leis federais e estaduais a tempo para a eleição presidencial de 2020.

Trump pôs em xeque o pleito norte-americano e assegura que o resultado das urnas será decidido pelo “STF dos EUA”, equivalente ao Supremo Tribunal Federal. “A Pensilvânia deixou os nomes de mais de 21 mil indivíduos mortos nas listas de eleitores menos de um mês antes de uma das eleições gerais mais importantes para detentores de cargos federais em muitos anos”, salienta a Pilf, na ação. De acordo com o processo, 92% dos 21 mil mortos nas listas eleitorais da Pensilvânia vieram a óbito antes de outubro de 2019.

Leia também: “Funcionário dos ‘Correios dos EUA’ é preso por irregularidades”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês