-Publicidade-

Presidente do STJ afirma que Bolsonaro não deve mostrar exames

Antes mesmo que a AGU recorresse da decisão que impunha ao presidente mostrar seus exames de coronavírus, João Otávio Noronha já se posicionou a favor da privacidade.

Antes mesmo que a AGU recorresse da decisão que impunha ao presidente mostrar seus exames de coronavírus, João Otávio de Noronha já se posicionou a favor da privacidade

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A Advocacia-Geral da União (AGU) entrou nesta sexta-feira com recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para reverter a decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) que obriga o presidente Jair Bolsonaro a entregar seus exames de coronavírus.

Porém, antes mesmo que se manifestasse, o presidente do STJ, João Otávio de Noronha, que será o responsável pela análise do caso na corte superior, já avisou que o presidente não deve entregar os exames. “Não é porque ele é presidente da República (…) que deve estar publicando seus exames de sangue todo dia”, afirmou.

Noronha disse que Bolsonaro circula livremente, o que demonstra que já está imunizado, mas que há um limite para se interferir na vida de um cidadão. “Não é porque se elege presidente que deixa de ter um mínimo de provacidade”, concluiu o presidente do STJ.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês