-Publicidade-

Albânia quer 15 anos de prisão para quem desrespeitar o confinamento

A ideia é do primeiro-ministro do país, Edi Rama, do Partido Socialista.
O primeiro-ministro da Albânia, Edi Rama
Foto: Freddie Everett/Public Domain
O primeiro-ministro da Albânia, Edi Rama Foto: Freddie Everett/Public Domain | O primeiro-ministro da Albânia, Edi Rama

A proposta é defendida pelo primeiro-ministro do país, Edi Rama, e criticada por entidades que defendem os direitos humanos

O primeiro-ministro da Albânia, Edi Rama
O primeiro-ministro da Albânia, Edi Rama
Foto: Freddie Everett/Public Domain

O governo da Albânia que aprovar uma lei que impõe pena de até 15 anos de prisão para quem quebrar o confinamento imposto em razão da pandemia do coronavírus. A proposta é defendida pelo primeiro-ministro do país, Edi Rama, do Partido Socialista.

Mais de 30 organizações de direitos humanos assinaram uma petição com críticas a essa proposta de lei. “A proposta é desproporcional e vai no sentido contrário aos princípios do humanismo. Ela também desrespeita direitos humanos básicos”, afirma o documento, conforme informa o site Balkan Insight.

Com pouco mais de 2,8 milhões de habitantes, a Albânia é uma ex-república socialista localizada na região dos Bálcãs. Até o momento, o país possui 433 casos confirmados do coronavírus, com 23 mortes, de acordo com os números oficiais.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês