Revista Oeste - Eleições 2022

Brasileiro é aprovado em quase 30 universidades por habilidades em jogos on-line

Atleta de e-sports joga Fortnite desde os 10 anos e conseguiu bolsas de estudo nos EUA
-Publicidade-
Jovem foi aprovado em quase 30 universidades dos EUA | Foto: Reprodução/Redes sociais
Jovem foi aprovado em quase 30 universidades dos EUA | Foto: Reprodução/Redes sociais

Matheus Guimarães Montenegro, 20 anos, foi aprovado em quase 30 universidades dos EUA devido a suas habilidades no jogo on-line Fortnite. Morador de São Vicente (SP), o jovem decidiu que vai para a Oklahoma Christian University, onde conseguiu uma bolsa de estudos de 75% no valor da mensalidade. Estudante de escola pública, o rapaz foi aprovado com bolsas entre 50% e 75% nas quase 30 universidades.

Montenegro vai cursar ciência da computação e deve iniciar a jornada em agosto deste ano. Durante o processo seletivo, o jovem gravou os melhores momentos no jogo e enviou para as instituições. O Fortnite é um jogo de battle royale — em que o jogador explora lugares e objetos e luta por sobrevivência. No final, o último sobrevivente é o vencedor.

O paulista é um jogador assíduo do game desde os 10 anos de idade. Contudo, ele não imaginou que seu hobby pudesse ajudar a realizar um grande sonho: morar nos EUA. “Descobri o processo de estudar fora do Brasil em 2021,” disse Montenegro, em entrevista ao G1, na segunda-feira 27. “Entretanto, não sabia sobre o e-sports [competição em jogos eletrônicos] nas universidades norte-americanas.”

-Publicidade-

No fim do ano passado, o jovem conheceu na internet outro brasileiro aprovado em pouco mais de 30 universidades como atleta de Fortnite. “Mandei uma mensagem para ele e ele me ensinou o básico”, observou Montenegro. Na tentativa de aperfeiçoamento, Matheus quase fez uma mentoria com o colega. Mas o valor cobrado era alto — quase R$ 12 mil. Assim, o paulista decidiu tentar sozinho. Montenegro entrou em contato com cada faculdade por um aplicativo de voz da comunidade de jogos. “Essa é uma forma bem mais rápida de conversar com as universidades”, disse.

As notas do ensino médio, carta de recomendação dos professores, atividades extracurriculares e redações precisaram ser apresentadas por Matheus. Um teste de inglês e uma entrevista também foram etapas para a aprovação nas instituições.

Trajetória acadêmica

Matheus explicou que, depois de terminar o ensino médio, sua expectativa de vida mudou por causa da paixão por e-sports. No ano passado, o jovem também ajudou a desenvolver um aplicativo em um programa virtual dos EUA.

Matheus joga Fortnite entre três e quatro horas por dia. Contudo, a bolsa na universidade escolhida não garante a ida do jovem aos EUA. Ele tem até 28 de julho para conseguir o valor de pouco mais de US$ 16,5 mil (quase R$ 85 mil). Caso consiga arrecadar a quantia, moradia, alimentação, visto de estudante e o restante do dinheiro para o curso estarão garantidos.

Por isso, o jovem criou uma “vaquinha” on-line intitulada “Matheus nos EUA”. Todo o valor doado será destinado a custear as despesas para iniciar sua jornada nos EUA.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.