Coronavírus: Israel suspende orações nas sinagogas

Os rabinos chefe de Israel David Lau e Yitzhak Yosef divulgaram um documento ondem pedem ao público que não vá às sinagogas para orar. O objetivo da medida é conter a pandemia do coronavírus.
-Publicidade-
O muro do templo de Jerusalém
Foto: Wayne McLean/Wikimedia
O muro do templo de Jerusalém Foto: Wayne McLean/Wikimedia

Medida foi tomada pelos dois rabinos chefe; cerca de 25% dos doentes no país se contaminaram nos locais de oração

O muro do templo de Jerusalém
Foto: Wayne McLean/Wikimedia

Os rabinos chefe de Israel David Lau e Yitzhak Yosef divulgaram um documento onde pedem ao público que não vá às sinagogas para orar. O objetivo da medida é conter a pandemia do coronavírus.

-Publicidade-

Segundo um levantamento divulgado na última terça-feira, 24, cerca de 25% dos 2170 israelenses com o coronavírus se contaminaram nas sinagogas. Só estão permitidas orações com no máximo 10 pessoas, desde que aconteçam em locais abertas e com uma distância mínima de dois metros entre os participantes.

De acordo com o The Jerusalem Times, no documento divulgado, os rabinos chefe pedem “que todos continuem a rezar por toda humanidade e para que Deus logo envie uma cura para todos aqueles que precisam”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.