-Publicidade-

Coronavírus: Justiça proíbe segunda dose a quem furou a fila da vacina no Amazonas

Médicos foram nomeados em cargos de comissão na Secretaria Municipal de Saúde de Manaus às vésperas da vacinação
Da esquerda para a direita, as gêmeas Gabrielle e Isabelle Lins sendo vacinadas | Foto: Divulgação/Redes Sociais
Da esquerda para a direita, as gêmeas Gabrielle e Isabelle Lins sendo vacinadas | Foto: Divulgação/Redes Sociais
Da esquerda para a direita, as gêmeas Gabrielle e Isabelle Lins sendo vacinadas | Foto: Divulgação/Redes Sociais

Quem furou a fila de vacinação da CoronaVac no Amazonas não receberá a segunda dose do imunizante. A decisão, tomada em caráter liminar, foi anunciada neste sábado, 23, por Jaiza Maria Pinto Fraxe, juíza da 1ª Vara da Justiça Federal do Estado. De acordo com a magistrada, “em razão da falta de explicação para os casos de pessoas que tomaram indevidamente a vacina, ficam todos proibidos de tomar a segunda dose, podendo ficar sujeitos a prisão em flagrante delito em caso de insistirem no ilícito”. A ação atende a um pedido no Ministério Público Federal.

Na quinta-feira 21, Oeste denunciou a nomeação de médicos em cargos de comissão na Secretaria Municipal de Saúde da capital do Amazonas que aconteceram às vésperas da vacinação. A maior parte dos nomeados havia conseguido o registro profissional no mês anterior e um deles em janeiro. Entre os novos contratados, figuravam as gêmeas Lins — que integram uma influente família local — e David Dallas, filho do deputado estadual Wanderley Dallas (Solidariedade).

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 comentários

  1. Ninguém será poupado do juízo final. Nem José Sarney, nem Collor, nem FHC, nem até Tancredo Neves. QUE SE DEIXOU MATAR PELO SOBRINHO.
    Mas q estamos mudando esta MERDA estamos!!!!
    Vai se foder MAIA!!!

  2. Mas que estupidez dessa juízeca?!! Se permitiu que se dessem a primeira dose, agora vai interromper o “tratamento” e anular tudo? E agora, como fica a situação do paciente, sua estúpida!

  3. Esses são nossos juristas de notável saber. Condenar os infratores a não tomar a segunda dose, anulando totalmente a eficácia já tão reduzida (50,38%) da imunização, é ridículo e próprio de estudante de direito criativo. Melhor aplicar a sansão monetária cabível nesses casos e manchar suas fichas criminais.

  4. Nosso judiciário do qual o Ministério Público é um dos pilares não evoluíram para formar neste país um Estado Democrático de Direito, são na verdade o que chamamos de “analfabetos funcionais”. Esta decisão dessa magistrada mostra claramente esta realidade. Pobres, muito pobres. O ilícito não se combate dessa forma é preciso desestimular o ato ilícito de forma pedagógica (pecuniária, medidas restritivas de direito e, muitas outras).

  5. Calma aí, pessoal que está enfurecido com a juíza! Vocês não sabem que ninguém respeita nada? Como não respeitaram a fila da vacinação, também não vão respeitar o decisão da juíza. Estão pouco se lixando!

  6. Por que os que furaram a fila não aguardam a segunda dose na prisão? Presos, “desestressariam”, fariam uma reflexão e no ato da segunda dose pediriam desculpas públicas. Eita, acordei, estamos no Brasil, onde quem manda, PODE MAIS.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês