E se fosse a Dilma?

Uma das grandes vantagens do atual desastre trazido pelo coronavírus é o seu timing, como se diz: a epidemia teve a bondade de chegar ao Brasil depois que a presidente…
-Publicidade-

Uma das grandes vantagens do atual desastre trazido pelo coronavírus é o seu timing, como se diz: a epidemia teve a bondade de chegar ao Brasil depois que a presidente Dilma Rousseff foi colocada para fora do governo.

Já imaginaram se, a esta altura, ela estivesse aí? “Eu não posso fazer o sequenciamento do genoma se o BTU do vírus está a 37% de 73%, o que pode dar menos 27,5% sobre zero na unidade patogênica. Também não dá para estocar reservas acelulares, mesmo as que são celulares, porque elas vão e não vêm. O artigo 441 da Constituição só tem o inciso, no que se refere ao parágrafo. E a prisão provisória?” É isso, e mais disso, o que ela estaria nos dizendo agora. Melhor não reclamar.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.