-Publicidade-

Japão tem primeiro fim de semana sem isolamento social

Japão tem primeiro fim de semana sem isolamento social
Japoneses estão de volta às ruas | Foto: Reprodução/NHK
Japoneses estão de volta às ruas | Foto: Reprodução/NHK | Japão - isolamento social - fim de semana

País liberou turismo entre províncias

Japão - isolamento social - fim de semana
Japoneses estão de volta às ruas | Foto: REPRODUÇÃO/NHK

O povo japonês está de volta às ruas. Essa afirmação é possível graças aos dados — e imagens — iniciais do primeiro fim de semana do Japão de restrições de isolamento social. Desde a manhã deste sábado, 20, a população pode retornar à rotina que tinha antes de o vírus chinês assolar o país e demais locais mundo afora.

Leia mais:França anuncia reabertura dos cinemas

De acordo com a agência de notícias NHK, o turismo local passa a ser novamente permitido. Com isso, pessoas podem viajar de uma província para outra, por exemplo. Isso porque as restrições entre cruzar regiões do Japão estavam sendo mantidas ao longo dos últimos três meses.

Fora a possibilidade turismo, o comércio se reaquece no primeiro fim de semana sem isolamento social. Nesse sentido, houve intensa movimentação na rua Takeshita e seus arredores, na capital Tóquio. Trata-se, a saber, de importante centro comercial da cidade — assim como ocorre em partes do Centro de São Paulo, a via é liberada somente para o tráfego de pedestres.

“Preocupada com o vírus, mas também com a economia”

“Uma mulher da província de Kanagawa, nas cercanias de Tóquio, disse que estava preocupada com o vírus, mas também com a economia. Por isso, decidiu sair de casa nesse dia”, informa, dessa forma, a equipe da NHK. Esse é o resultado do primeiro fim de semana do Japão sem restrições de viagens turísticas, conforme noticiou Oeste.

Ações contra a covid-19

O fim do isolamento social e a permissão para o turismo interno são mais conquistas do Japão na luta contra o novo coronavírus. Desde o início do mês, o país anunciou investimento milionário para produção de vacina contra a doença, apresentou crescimento no consumo e, por fim, lançou aplicativo para ajudar no combate à pandemia.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês