-Publicidade-

Covid-19: Johnson & Johnson aciona a ‘Anvisa’ dos EUA

Farmacêutica pediu autorização para uso emergencial de vacina contra o coronavírus desenvolvida pela empresa
A farmacêutica anunciou que o imunizante teve 66% de eficácia em prevenir casos moderados e graves
A farmacêutica anunciou que o imunizante teve 66% de eficácia em prevenir casos moderados e graves | Foto: Saulo Angelo/Estadão Conteúdo

Os Estados Unidos podem ter nos próximos dias uma terceira vacina contra a covid-19. Isso porque a farmacêutica Johnson & Johnson anunciou que pediu à “Anvisa” dos EUA, na quinta-feira 4, autorização para uso emergencial do produto. Atualmente, os norte-americanos estão sendo imunizados com os protótipos da Pfizer e da Moderna.

Hoje, a pesquisa da Johnson & Johnson é a única no mundo em etapa avançada de testes com apenas uma dose. A tecnologia utilizada é a de vetor viral. Entre outras vantagens, pode ser armazenada por pelo menos três meses em temperaturas de 2 °C a 8 °C — o que é compatível com a rede de conservação usada no Brasil.

Em 29 de janeiro, a farmacêutica anunciou que o imunizante teve 66% de eficácia em prevenir casos moderados e graves. Considerados apenas os graves, o nível de proteção foi de 85%. Nenhuma pessoa vacinada morreu de covid-19. Um dia depois da divulgação, a empresa informou que “disponibilizará sua vacina” ao nosso país.

Leia também: “A vacina é de quem paga a conta”, artigo de J.R. Guzzo publicado na edição 44 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês