Daily Telegraph deixa de publicar seção paga pelo governo da China

The Daily Telegraph deixa de publicar matérias pagas pelo governo chinês.
-Publicidade-
Ulrich Lange/Wikimedia Commons
Ulrich Lange/Wikimedia Commons

Veículo também apagou de seu site todo o conteúdo escrito por jornalistas estatais do país

Foto: Ulrich Lange/Wikimedia Commons
-Publicidade-

O site do jornal britânico Daily Telegraph parou de publicar matérias de propaganda da mídia estatal chinesa em meio a um exame minucioso de como Pequim está se servindo da pandemia para aumentar sua influência junto ao público ocidental.

A seção China Watch durou mais de uma década e costumava trazer uma visão otimista sobre o país asiático, escrita por jornalistas estatais chineses, além de suplementos impressos.

Nos últimos dias, o conteúdo foi apagado do site do Telegraph, juntamente com outra seção que reproduzia material do People’s Daily Online, da China — o canal oficial do Partido Comunista do país.

O diário britânico não quis comentar por que deixou de publicar a seção, mas emitiu um relatório em que afirma que o jornal recebia cerca de 750.000 libras por ano para manter o material no ar. Em comum com o restante da indústria jornalística, o veículo está lutando contra uma queda na venda de impressos provocada pela pandemia e um colapso no mercado publicitário.

Enquanto a China briga para ganhar voz e território nos mercados de língua inglesa, diversos meios de comunicação do Reino Unido fazem campanha contrária às intenções do país.

A seção China Watch também deixou de ser publicada no New York Times, no Washington Post e em jornais na Austrália, França e Alemanha.

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. Todos deveriam fazer o mesmo.
    Deixar de comprar produtos da China e dar apoio as indústrias nacionais.
    Ajudando na recuperação econômica do Brasil.

  2. Muito bem. Nós, como somos um qintalzinho, só podemos pegar um ou outro bronco como o ministro da Educação ou filho do presidente pra ficar batendo boca com o embaixador chinês.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site