Depois de 7 anos, Colômbia e Venezuela reabrem fronteira

Acordo com ditador Nicolás Maduro foi coordenado pelo esquerdista Gustavo Petro
-Publicidade-
A ideia é retomar tanto o trânsito de pessoas quanto o comércio bilateral na fronteira
A ideia é retomar tanto o trânsito de pessoas quanto o comércio bilateral na fronteira | Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira, 26, a Colômbia e a Venezuela reabriram suas fronteiras, que estavam fechadas totalmente desde 2019. Os países, que compartilham uma aérea fronteiriça de mais de 2,2 mil quilômetros, romperam relações diplomáticas há três anos.

A reabertura, por enquanto, será parcial. A ideia é retomar tanto o trânsito de pessoas quanto o comércio bilateral na fronteira. Os pontos que voltarão a operar são a Ponte Simon Bolívar — uma das mais movimentadas da América do Sul —, que liga San Antonio del Táchira (Venezuela) e Cúcuta (Colômbia), e a Ponte Francisco de Paula Santander, de Ureña (Venezuela) a Cúcuta.

Nicolás Maduro fechou a travessia em agosto de 2015, quando expulsou os colombianos que moravam na fronteira e rompeu a relação com o governo colombiano. Dez meses depois, em 2016, houve uma reativação parcial do fluxo de pessoas, até janeiro de 2019, quando foi rompida a relação entre os dois países.

-Publicidade-

Na época, o ditador mandou colocar contêineres e blocos de concreto nas principais pontes da fronteira entre os dois países. Naquela ocasião, o regime venezuelano tratou de bloquear a entrada de caminhões com ajuda humanitária, em parte fornecida pelos EUA, que o líder opositor Juan Guaidó queria introduzir na Venezuela.

O acordo foi coordenado pelo presidente da Colômbia, o esquerdista Gustavo Petro — eleito em junho deste ano, — e o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro. Refazer os laços com Caracas foi uma das controversas prioridades da campanha de Petro, primeiro presidente de esquerda do país.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Bolsonaro precisa reforçar nossos batalhões de selva na Amazônia, pois os guerrilheiros da Colômbia vão se unir aos guerrilheiros da Venezuela/Cuba que JÁ agem na floresta a mando do narcotráfico.

  2. …o maior corredor do narcotráfico foi reaberto. Ambos de ditadores de esquerda e pertencentes ao Foro de SP…que tem como integrantes: PT/PSOL/PSDB/PC do B/PCC e membros da suprema Corte. Alguém ainda tem alguma dúvida sobre como ficaria o BRASIL com um bandido ladrão no comando?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.