Dinamarca deixa de considerar a covid-19 ‘doença crítica’ e volta à normalidade

Primeira-ministra do país derrubou a maioria das restrições
-Publicidade-
País seguiu a mesma direção da Inglaterra
País seguiu a mesma direção da Inglaterra | Foto: Cristian Ungureanu/Flickr

Em 1° de fevereiro, a Dinamarca vai eliminar todas as restrições da pandemia por causa do baixo perigo da variante Ômicron do novo coronavírus, além do alto índice de vacinação no país, informou o governo nesta sexta-feira, 28.

O Executivo comunicou que a covid-19 deixará de ser considerada uma doença “crítica” para a sociedade. Dessa forma, a população não vai precisar usar máscaras em locais fechados, tampouco o comércio operar com limitações.

“Estamos prontos para sair da sombra do coronavírus, nos despedimos das restrições e saudamos a vida que tínhamos antes”, disse a primeira-ministra Mette Frederiksen. “A pandemia continua, mas já passamos da fase crítica”.

-Publicidade-

A premiê falou de um “marco” e de uma “transição” para uma nova fase da vida dos dinamarqueses, sublinhando que a decisão tem o aval da comissão científica que auxilia o governo desde o início da pandemia de covid-19.

“Pode parecer estranho e paradoxal que eliminemos as restrições com níveis atuais de contágio, mas devemos olhar para mais números. Um dos mais importantes é dos doentes graves e essa curva foi partida”, observou Mette.

Dinamarca no mesmo caminho da Inglaterra

A Dinamarca não é o único país a voltar à normalidade. Conforme noticiou a Revista Oeste, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, suspendeu a maioria das restrições em seu país.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. O vírus enfraqueceu, nem é mérito das vacinas feitas para a primeira cepa, virou realmente uma gripe. Esse passaporte é um arroubo autoritário

  2. As vacinas já cumpriram com o que era possível. Deminuir a gravidade da doença, internação e mortes. Agora não faz muito sentido já que as vacinas não está evitando o contágio!? Hora de parar de jogar dinheiro no lixão! O contágio da omicrom enevitável.

  3. Os canais de televisão e a imprensa em geral estão fazendo um tremendo sensacionalismo com os números das internações. Não tem mais gente morrendo aos milhares, como era antes? Então vamos tratar o aumento dos casos de contaminação como uma nova onda!
    Já teve até presidente de país europeu que disse que iria voltar com os lockdowns de novo! É lamentável tudo isso. Sim, novos casos de internação vão continuar a acontecer (vacina não te impede de pegar o vírus) mas o que precisa ser visto é que, apesar de mais casos de contaminação, as pessoas não estão morrendo!
    As vacinas estão fazendo efeito, ao contrário do que o Bozo anda dizendo. Então não tem necessidade de todo dia, a Globo, a Band e a pqp de telejornal ficar mostrando que a média móvel dos casos de contaminação está aumentando. Chega disso! Vamos recomeçar a vida!

    1. As vacinas não estão fazendo efeito nenhum, meu prezado. O que está fazendo efeito é a imunidade de rebanho dos infectados. A vacina mudou três vezes zero a situação. Até um completo imbecil consegue perceber isso.

  4. E no Brasil o vírus continua até as eleições. Como Bolsonaro será reeleito, o vírus continuará a assombrar um bando de zumbis numa psicose eterna.

    1. O povo tem que reagir, como em grande parte do mundo está fazendo, aos poucos a imprensa podre está desmoronando e os ditadores corruptos perdendo o lugar!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.