Estado de Nova York aprova legalização da maconha

A nova regra permite que pessoas com mais de 21 anos comprem Cannabis e cultivem plantas para consumo pessoal
-Publicidade-
Protestos pela legalização da maconha são comuns nos Estados Unidos
Protestos pela legalização da maconha são comuns nos Estados Unidos | Foto: Reprodução/Flickr

Nova York aprovou ontem, terça-feira 30, uma iniciativa que legaliza o uso recreativo da maconha. “Esta legislação histórica oferece justiça às comunidades há muito marginalizadas, promove uma nova indústria que fará crescer a economia e estabelece garantias de segurança substanciais para as pessoas”, afirmou o governador Andrew Cuomo, em comunicado. Com a aprovação da lei, endossada pelas duas câmaras estaduais, onde os democratas detêm a maioria, Nova York se juntará a outros 14 Estados norte-americanos — mais o Distrito de Colúmbia — que já permitem o uso da Cannabis.

A nova regra permite que pessoas com mais de 21 anos cultivem a planta para consumo pessoal, com a contrapartida de que parcelas dos fundos arrecadados sejam destinadas para tratamento e educação contra drogas. Um programa existente para o uso medicinal da maconha também será expandido. Além disso, Nova York extinguirá automaticamente os registros de pessoas anteriormente condenadas por crimes relacionados à maconha. A lei eliminará ainda multas por porte de até 85 gramas da droga, o novo limite de porte pessoal. O projeto tem duração estimada de dois anos para ser totalmente implementado e exigirá imposto estadual de 9% à venda de Cannabis e tributo local de 4%.

-Publicidade-

Leia também: “Weintraub é condenado por dizer que universidades cultivam maconha”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Maconha, cocaína, ecstasy e Lsd precisam ser liberados. Pelo direito d escolha individual e segurança pública. Drogas pesadas não: heroína, crack, metanfetaminas e adjacências não. É preciso disponibilizar locais públicos adequados, evitando constrangimentos d quem usa e quem não

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.