Fim da pandemia é possível a um custo de US$ 50 bilhões, sugere FMI

Dirigente-geral da organização, Kristalina Georgieva pede mais investimento de países desenvolvidos para liquidar o coronavírus
-Publicidade-
Kristalina Georgieva é diretora-gerente do FMI
Kristalina Georgieva é diretora-gerente do FMI | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou nesta sexta-feira, 21, proposta de US$ 50 bilhões para acabar com a pandemia de covid-19, que vitimou mais de 3,4 milhões de pessoas em todo o mundo. O investimento seria destinado à vacinação de pelo menos 40% da população de todos os países, até o fim de 2021, e pelo menos 60% até o primeiro semestre de 2022. De acordo com as autoridades do FMI, a medida teria como consequência a injeção de US$ 9 trilhões na economia mundial até 2025, visto que haveria retomada mais rápida da atividade produtiva, com os países ricos sendo potencialmente os mais beneficiados.

A implementação do plano custaria cerca de US$ 50 bilhões, com US$ 35 bilhões sendo pagos por meio de doações de países ricos, doadores privados e multilaterais, e os US$ 15 bilhões restantes financiados por governos nacionais usando financiamento de juros baixos, ou sem juros, disponível dos bancos multilaterais de desenvolvimento. “As economias avançadas provavelmente veriam o maior retorno sobre investimento público na história moderna, capturando 40% dos ganhos do Produto Interno Bruto e cerca de US$ 1 trilhão em receitas fiscais adicionais”, afirmou a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva.

Com informações da agência Reuters

-Publicidade-

Leia também: “A pandemia do silêncio começa a ceder”, artigo de Dagomir Marquezi publicado na Edição 61 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários

  1. Feito a conta, agora é só cobrar do país (China) que sabia da existência e gravidade do vírus e mesmo assim não avisou o mundo. O juros pode ser pago pela OMS/ONU.

    1. Considerando que foi a China que espalhou o vírus pelo mundo, nada mais justo que ela indenize o mundo doando dinheiro para vacinas. Infelizmente das vidas perdidas fica só a tristeza para as famílias.

  2. alem das propostas dos leitores, creio que o final da virose depende de calar as vozes venenosas da esquerda, que combate o tratamento precoce, a HCLQ, IVM, NITAZOXANIDA, etc.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro