França recua e libera vacina da Oxford para idosos

Estudo do Reino Unido mostra proteção maior do imunizante, na comparação com o da Pfizer
-Publicidade-
Macron já criticou o imunizante
Macron já criticou o imunizante | Foto: Divulgação/Flickr

O governo da França reconsiderou o uso da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford. A partir de agora, o imunizante será aplicado em pessoas com 75 anos. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Olivier Veran, na segunda-feira 1°. O produto já havia sido aprovado sem restrições de idade pela “Anvisa” da União Europeia, mas dezenas de países limitaram seu uso por falta de informações. À época, o presidente Emmanuel Macron afirmou que o antígeno era praticamente “irrelevante”.

As dúvidas sobre a mercadoria começaram a perder força com a divulgação de resultados da vacinação na Escócia e na Inglaterra, onde o produto é usado em idosos desde dezembro. No comunicado em que recomendou o uso também para maiores de 65 anos, a agência reguladora da França chama de “encorajadores” os dados preliminares do estudo escocês. Os números recém-divulgados pelo governo inglês foram à mesma direção e indicaram ainda uma proteção maior da vacina da Oxford, na comparação com a da Pfizer.

-Publicidade-

Leia também: “Tudo o que você precisa saber sobre a vacina da Oxford”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.