-Publicidade-

Governo argentino se desentende com credores

Fundos que detêm parte da dívida pública de US$ 65 bilhões garantem que, caso não haja um acordo entre as partes, vão acionar a Justiça norte-americana

Fundos que detêm parte da dívida pública de US$ 65 bilhões garantem que, caso não haja um acordo entre as partes, vão acionar a Justiça norte-americana

governo argentino
Governo argentino pode dar calote pela nona vez
Foto: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM/ALBERTO FERNÁNDEZ

As negociações entre o presidente Alberto Fernández e os credores privados da dívida argentina emperraram. Pela terceira vez, as duas partes não se entenderam depois da proposta feita ao governo. Entre as facilidades oferecidas está a redução da taxa de juros nominal (cupom) de 4,25% para 3,6%, informa o jornal Financial Times. No fim de maio, a Argentina deu calote, ao não pagar os juros do saldo devedor, da ordem de US$ 503 milhões.

De acordo com os detentores da dívida pública, que incluem os fundos Fidelity, BlackRock e Ashmore, o governo argentino “se afastou de uma solução sustentável e razoável”. Além disso, ameaçam levar o caso à Justiça norte-americana na hipótese de não haver acordo. “Dado o fracasso nas negociações, nosso grupo está considerando todos os direitos e recursos legais disponíveis”, garantem os credores em nota.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês