Médicos chineses admitem que mentiram sobre a covid

Em documentário, profissionais de saúde contaram detalhes do início do surto de coronavírus
-Publicidade-
Em documentário, profissionais de saúde fazem revelações sobre o coronavírus
Em documentário, profissionais de saúde fazem revelações sobre o coronavírus | Foto: CDC/Unsplash

Médicos chineses confessaram saber da gravidade da covid-19 quando surgiram os primeiros casos. No entanto, o Partido Comunista os obrigou a mentir sobre o potencial da enfermidade, garante o documentário Surto — O Vírus que Abalou o Mundo, veiculado pela emissora ITV. Entre outros pontos, os profissionais de saúde admitem que já tinham conhecimento da alta taxa de transmissão do patógeno e das mortes por causa da doença em dezembro de 2019. Porém, foram orientados a omitir do Ocidente essas e outras informações. Só em janeiro é que a China trouxe os dados à Organização Mundial da Saúde. Assista:

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Ditadura comunista da China
    Escondeu o Corona vírus por 4 semanas
    Puniu os cientistas que identificaram a origem da epidemia
    Puniu jornalistas e blogueiros que tentaram alertar para as invenções do perigo
    Se recusa a iniciar uma investigação internacional sobre a origem do Corona vírus
    Fez tudo isso com a cumplicidade da OMS.

  2. Apesar de aparente surpresa, o documentário relata o que todos nós suspeitávamos, mesmo que inconscientemente. Tendemos a não acreditar que interesses, por piores que sejam, superem valores imensuráveis, como a vida de milhões de pessoas. O pais vermelho, vem ao longo da história implementando uma política de estado, que objetiva ser a primeira e mais potente nação do mundo. Os métodos não importam, o objetivo deve ser alcançado. O famoso “os meios justificam os fins” – máxima da esquerda e de regimes ditatoriais. Foi assim que os revolucionários russos mataram milhões de compatriotas.
    Quando a sede pelo poder supera até mesmo a vida, inclusive de seu próprio povo, não se pode esperar nada de bom, ao contrário, qualquer tragédia que seria vista como algo absurdo, passa a ser vista com naturalidade.
    Vivemos sob a “síndrome de Estocolmo”: o país vermelho que criou, espalhou e dizimou milhares de vidas ao redor do mundo, agora aparece como o salvador da humanidade e todos se curvam, apaixonados, às suas orientações!
    Que haja um dia uma luz fora da caverna…….

    1. Nossa ainda bem que nada disso do que foi escrito pode ser dito sobre países capitalistas e o capitalismo. Ufa! Ainda bem q nenhum outro país almejou ser a maior nação do mundo – só a China, né? – e q o capitalismo não mata. Ninguém morre de fome, por exemplo, em países capitalistas. Não fosse o comunismo, não teríamos males no planeta azul. Já não se pode dizer o mesmo no Planeta Vermelho…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.