-Publicidade-

Ministro da Saúde do País de Gales afirma que uma segunda onda do coronavírus é provável

Ministro da Saúde do País de Gales, Vaughan Gething, disse que é muito provável que a pandemia tenha um novo pico e que pode ser necessário um novo lockdown
Bandeira do País de Gales | Foto: Dean Moriarty/ Pixabay
Bandeira do País de Gales | Foto: Dean Moriarty/ Pixabay | Gales - Gething - pandemia - lockdown

Vaughan Gething disse que o país pode ser obrigado a reintroduzir o lockdown no final do ano, com a chegada do inverno

Gales - Gething - pandemia - lockdown
Bandeira do País de Gales | Foto: Dean Moriarty/ Pixabay

O ministro da Saúde do País de Gales, Vaughan Gething, afirmou que é muito provável que a pandemia apresente um novo pico no final do ano e que pode ser necessário um segundo lockdown.

O País de Gales é uma das nações que formam o Reino Unido. Com pouco mais de 3,2 milhões de habitantes, o território possui autonomia para muitos assuntos, inclusive no combate à pandemia.

Veja também: “Escolas primárias reabrem parcialmente na Inglaterra”

Nesta segunda-feira, o país decidiu relaxar muitas das medidas tomadas ao longo da pandemia e começou a remarcar cirurgias de câncer que haviam sido canceladas em razão da lotação que estava submetido o sistema público de saúde, o NHS.

Para a rede de televisão pública britânica, a BBC, Gething disse que a volta do lockdown será reavaliada a cada 3 semanas enquanto o risco existir e que as pessoas devem permanecer alertas.

Mais: “14 mil foram multados na Inglaterra e no País de Gales por desrespeitar o isolamento”

Gething afirmou que no final do ano, com o inverno, as pessoas tendem a ficar mais em locais fechados, onde o vírus pode espalhar-se com mais facilidade. “Nós temos que aceitar o fato que provavelmente teremos que reintroduzir o lockdown no inverno”, concluiu.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês